PUBLICIDADE

Bob Dylan é acusado de abuso sexual contra garota de 12 anos em 1965

A vítima, hoje com 65 anos, teria sido dopada com entorpecentes e bebidas alcóolicas

17 ago 2021 12h07
ver comentários
Publicidade
Documentos foram revelados pela Suprema Corte de Manhattan.
Documentos foram revelados pela Suprema Corte de Manhattan.
Foto: Instagram: @bobdylan / Famosos e Celebridades

Documentos da Suprema Corte de Manhatann, de acordo com o New York Post, revelam que Bob Dylan está sendo acusado de ter comedito abuso sexual contra uma menina de 12 anos, em 1965. A criança teria sido dopada com entorpecentes e bebidas alcóolicas no Chelsea Hotel.

A autora, uma mulher de 65 anos em Greenwich, estado norte-americano de Connecticut, indentificada como JC, pede indenização por danos e julgamento com júri. O valor ainda não foi especificado. A denúncia ainda inclui "agressão, cárcere privado e imposição de sofrimento emocional". 

Shutterstock
Shutterstock
Foto: Famosos e Celebridades

Segundo a ação, o artista que hoje tem 81 anos, teria se aproveitado da fama para se aproximar da vítima e ganhar sua confiança para colocar seu plano em prática: "Molestá-la sexualmente e abusar dela", o que teria causado "efeitos emocionais duradouros", com necessidade de tratamento médico. As consequências também "são de natureza permanente".

"Bob Dylan, durante um período de seis semanas entre abril e maio de 1965, tornou-se amigo e estabeleceu uma conexão emocional com o(a) querelante", diz parte do documento, registrado na última sexta-feira (13).

Um representante do cantor disse ao jornal que as acusações são falsas e ele será "vigorosamente" defendido.

Famosos e Celebridades
Publicidade
Publicidade