9 eventos ao vivo

Estilista pede desculpas por comentário a protestos nos EUA

Virgil Abloh repreendeu saques de manifestantes norte-americanos em meio a protestos contra a morte de George Floyd

2 jun 2020
12h28
atualizado às 13h47
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Virgil Abloh, estilista das coleções de roupas masculinas da Louis Vuitton e fundador da marca de roupas streetwear Off-White, pediu desculpas depois de ser criticado por repreender saques de manifestantes norte-americanos.

Estilista Virgil Abloh em Paris
16/01/2020
REUTERS/Charles Platiau
Estilista Virgil Abloh em Paris 16/01/2020 REUTERS/Charles Platiau
Foto: Reuters

Abloh, o estilista negro de maior destaque na moda, disse em um post no Instagram na noite de segunda-feira que apoia "todos os movimentos para erradicar o racismo e a violência policial".

"Eu sou um homem negro. Em uma ida normal ao supermercado de Chicago, temo morrer. Qualquer interação com a polícia pode ser fatal para mim", escreveu ele.

Abloh, de 39 anos, tinha sido atacado nas redes sociais por criticar os saques de lojas em Chicago e Los Angeles em meio a protestos contra a morte de George Floyd.

Em um post após uma loja pertencente a um colega estilista de streetwear ficar danificada, Abloh escreveu: "Isso me dá nojo".

Abloh também foi criticado por doar 50 dólares a uma organização que ajuda nas despesas legais dos manifestantes quando suas criações podem custar várias centenas de dólares ou mais.

"Ontem falei sobre como minhas lojas e de amigos foram saqueadas. Peço desculpas por parecer que minha preocupação por essas lojas supera minha preocupação com nosso direito de protestar contra a injustiça e expressar nossa raiva e indignação neste momento", afirmou ele na segunda-feira.

Ele disse que suas contribuições para causas relacionadas ao movimento de protesto totalizaram 20.500 dólares.

Veja também:

Investigação da BBC revela tortura e abusos em escolas islâmicas no Sudão
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade