0

Bruce Lee: para o pouco que viveu, sua influência foi enorme

Nesta sexta-feira ele estaria completando 80 anos, mas Lee morreu em 1973, antes de completar 33 anos. Por meio de cinco filmes, tudo o que conseguiu realizar, popularizou as artes marciais nos EUA

27 nov 2020
14h09
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Era Uma Vez em Hollywood - uma das melhores cenas do Quentin Tarantino é aquela em que Margot Robbie, como Sharon Tate, entra no cinema para se ver na tela em Arma Secreta contra Matt Helm. O longa de 1968 é o último da série que satiriza as aventuras de espionagem de 007, que se havia convertido num fenômeno da década. Dean Martin é quem faz o papel e o diretor era Phil Karlson, um dos pequenos (grandes) mestres do filme B. Para tentar salvar a economia mundial, Matt vai para a Dinamarca, onde é ajudado por uma secretária tão atrapalhada quanto dinâmica, Freya (Sharon).

O treinamento para o papel exigiu que ela aprendesse a lutar artes marciais e ela o fez com um cara que começava a ganhar destaque na indústria, Bruce Lee. Foi ele quem deu a Sharon o macacão amarelo que Tarantino ressignifica ao fazer que seja usado por Uma Thurman em seu díptico, Kill BillVolumes 1 e 2. Bruce Lee! Nesta sexta-feira ele estaria completando 80 anos, o que é uma expectativa bem razoável de vida, mas Lee morreu em 1973, antes de completar 33 anos. Há 48 anos!

Muito se tem escrito sobre a maldição que rondava a família, já que não apenas Bruce, mas também o filho, Brandon, tiveram mortes prematuras e misteriosas. Até hoje discute-se se Bruce morreu de choque térmico ou reação a um medicamento. Já o filho morreu quando uma arma que deveria disparar contra ele uma bala de festim disparou uma bala verdadeira. O horror, o horror. Bruce Lee nasceu em 27 de novembro de 1940 em São Francisco, para onde foram seus pais, ao abandonar Hong-Kong.O pai era um astro da ópera cantonesa. O filho se converteria num dos ícones do século passado. Com 1,72 m de altura, um físico que era pura tensão, Bruce popularizou as artes marciais nos Estados Unidos. Mais que isso - realizou uma verdadeira revolução. Por meio de cinco filmes, tudo o que conseguiu realizar, Lee assimilou e colocou em prática as lições de seus mestre, Yip Man. Treinou a arte do win chun e incorporou outras formas de lutas para formar a própria filosofia de artes marciais, que chamava de jeet kune do, o caminho do punho intercerptador. Para o pouco que viveu, sua influência foi enorme - na Ásia como no Ocidente. Dos cinco filmes, dois tornaram-se objeto de veneração dos fãs - Operação Dragão e o incompleto mas cultuado Jogo da Morte. Foram filmes que fundiram capitais asiáticos, Golden Harvest, e hollywoodianos, sendo distribuídos em todo o mundo pela Warner.

Basta ver Operação Dragão para perceber que algo havia de magnético e poderoso naquele homem. O punho intercerptador, na verdade era de aço. E só uma brincadeira de Tarantino para fazer com que Brad Pitt, em Era Uma Vez em Hollywood, aplique um corretivo em Bruce Lee - outra das melhores cenas do filme. Se quiser lembrar dele nesta sexta, reveja os seguintes filmes.

Era Uma Vez em Hollywood

Na ficção delirante de Tarantino, Brad Pitt e Leonardo DiCpario refazem a história e impedem o assassinato de Sharon Tate pelos seguidores de Charles Manson.

Onde assistir:

  • HBO Go
  • Google Play
  • iTunes
  • Looke

Operação Dragão

Bruce Lee definia seu estilo como 'lutar sem lutar'. Veja o que isso significa nesse clássico restaurado pela Biblioteca do Congresso dos EUA como patrimônio cultural e artístico. Filmado em Hong Kong, reúne três etnias - Lee, John Saxon, Lee e Jim Kelly. Lee foi pioneiro no diálogo entre artes marciais e blaxploitation movies. Jackie Chan foi dublê.

Onde assistir:

  • iTunes
  • Google Play
  • Microsoft Store

O Voo do Dragão

O próprio Bruce Lee dirigiu a história do lutador chinês que viaja a Roma para ajudar amiga que está sendo pressionada pela Máfia a fechar seu restaurante. A grande luta é o confronto entre Lee e o sicário norte-americano Colt, Chuck Norris. Lutam no Coliseu, punhos de aço, mas o de Lee é imbatível.

Onde assisitir:

  • Oldflix
  • Now Online
  • Google Play

Veja também:

Umbrella: a história de um guarda-chuva que emociona
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade