0

Penélope Cruz defende greve de mulheres no dia 8 de março: "Há motivos de sobra"

Atriz se manifestou durante a promoção de Amando Pablo, filme que coestrela com Javier Bardem.

7 mar 2018
19h03
  • separator
  • 0
  • comentários

As ativistas espanholas que convocaram uma greve no dia 8 de março contam com uma apoiadora conterrânea de fama global: Penélope Cruz. Em um evento para promover o drama baseado em fatos reais Amando Pablo, a atriz disse que "há motivos de sobra" para apoiar a manifestação feminista no Dia Internacional da Mulher.

Foto: Carlos Alvarez/Getty Images / AdoroCinema

"Estou totalmente de acordo e apoio", afirmou a atriz em entrevista para a Agência Efe. "Muitas coisas estão acontecendo em nível global que realmente podem significar o princípio de uma mudança real. Isso não pode ser um caso curioso que recheou as páginas de jornais durante uns meses e depois foi esquecido".

Recentemente homenageada no César, o "Oscar francês", a atriz espanhola tem uma prolífica carreira em Hollywood, que foi abalada por denúncias de assédio sexual após o escândalo envolvendo o infame produtor Harvey Weinstein. "Tudo o que saiu à luz na nossa indústria tem que ajudar, como foco, para mulheres de outras profissões e de outras indústrias que não têm microfones por perto como nós", afirmou a vencedora do Oscar por Vicky Cristina Barcelona.

"É muito importante o que está acontecendo. Acredito que é mais do que simbólico e tenho esperança de que seja uma realidade para mudar para algo mais justo", disse ainda a atriz. 

Em Amando Pablo, Cruz vive a jornalista Virginia Vallejo, autora do livro de não ficção "Amando a Pablo, Odiando a Escobar". No livro, Vallejo conta como foi ser amante de Pablo Escobar na década de 1980, quando o colombiano se tornou o traficante de drogas mais famoso do mundo. 

Javier Bardem, marido de Cruz e intérprete de Pablo Escobar no longa-metragem, endossou as palavras de sua esposa. "Há que fazê-la, e há que apoiar este movimento, porque é lógico", disse, ao comentar a greve de mulheres planejada na Espanha. "A paridade salarial, a igualdade de condições trabalhistas. É anacrônico que ainda estejamos falando disto. Deveria ser óbvio, mas parece que não, por isso que é preciso relembrar o necessário: a greve de 8 de março é muito importante, é preciso apoiá-la."

Com direção de Fernando León de Aranoa, Amando Pablo estreia no Brasil no dia 26 de abril de 2018.

AdoroCinema
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade