PUBLICIDADE

Tributo a Paulo Gustavo, 'levitação' e shows de rainhas marcam 1ª noite no Rio

Imperatriz, Mangueira, Salgueiro, São Clemente, Viradouro e Beija-Flor levantaram o público na Sapucaí

22 abr 2022 - 21h26
(atualizado em 23/4/2022 às 10h20)
Compartilhar
Exibir comentários

Após dois anos sem Carnaval, as escolas de samba do Grupo Especial voltaram à Sapucaí, na zona central do Rio de Janeiro, na noite de sexta-feira, 22. Ao todo, seis agremiações levaram música e brilho para a passarela do samba carioca. 

Imperatriz, Mangueira, Salgueiro, São Clemente, Viradouro e Beija-Flor tiveram uma coisa em comum: a felicidade pelo retorno do Carnaval. Cada entrevista, fosse famoso ou de anônimo, deixava claro a alegria de poder retornar para avenida depois de muito medo e apreensão por causa da covid-19.

A São Clemente, que homenageou o humorista Paulo Gustavo, teve um desfile repleto de emoção e levantou as arquibancadas. Porém, a escola sofreu com problemas técnicos. O abre-alas chegou a bater antes de entrar na Sapucaí, e a bateria teve que passar correndo pelo portão com medo de ultrapassar o tempo limite.

Mangueira, Viradouro e Beija-Flor encerraram a noite como os grandes destaques do primeiro dia. A Imperatriz também fez bonito com Iza como rainha de bateria, e o Salgueiro, com o brilho de Viviane Araújo, que exibiu o barrigão de cinco meses de gravidez.

Veja abaixo tudo o que de melhor rolou na 1ª noite:

Beija-Flor

A Beija-Flor fechou a primeira noite dos desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro. Com o enredo "Empretecer o pensamento é ouvir a voz da Beija-Flor", a escola de Nilópolis exalta os negros que não tiveram o reconhecimento merecido. O tema foi um pedido da comunidade, que queria voltar a levar as raízes para a Sapucaí. 

A ex-BBB Natália Deodato recebeu convite para desfilar na Beija-Flor
A ex-BBB Natália Deodato recebeu convite para desfilar na Beija-Flor
Foto: Webert Belicio/Agnews

Natália sambou muito dentro da casa do 'Big Brother Brasil 22'. Todo o gingado fez com que a ex-sister recebesse um convite para desfilar pela Beija-Flor. Ela topou na hora e apareceu deslumbrante na avenida.

O desfile da escola de Nilópolis chamou a atenção pela beleza nas fantasias e pela empolgação dos componentes. Às vezes, parecia que eles cantavam mais alto que o som da própria bateria. 

Viradouro

A atual campeã Viradouro apresentou o Carnaval de 1919 por meio de uma carta de amor escrita por um pierrô a uma colombina na Quarta-Feira de Cinzas daquele ano. Naquela ano, a folia aconteceu após a pandemia da gripe espanhola. A escola fez um paralelo com o ocorrido deste ano por causa da covod-19.

Os diretores de harmonia da agremiação vieram fantasiados de médicos em uma maneira de homenagear os profissionais da saúde. 

Erika Januza fez sua estreia como rainha de bateria da Viradouro
Erika Januza fez sua estreia como rainha de bateria da Viradouro
Foto: Adriano Ishibashi/FramePhoto / Estadão

A atriz Erika Januza fez sua estreia como rainha de bateria da Viradouro e não consegiu segurar a emoção: "Lembrando da Erika, lá em Contagem (MG), pequena, assistindo pela TV e sonhando com tudo isso, e que nunca pensou que seria rainha do coração da escola. Acredite nos seus sonhos e lute por eles".

A comissão de frente da escola de Niterói provocou até levitação para exibir a chave da cidade dada ao Rei Momo. O truque foi revelado após o desfile. O efeito foi possível pela utilização de drones que ajudavam a levantar o objeto. 

Chave do Carnaval até levitou pela Sapucaí
Chave do Carnaval até levitou pela Sapucaí
Foto: Thiago Ribeiro/Agif / Estadão

São Clemente

Inspiradora do monólogo "Minha mãe é uma peça", a São Clemente homenageou o ator Paulo Gustavo, que morreu vítima da covid-19 em maio do ano passado. Déa Lúcia Vieira Amaral, mãe do humorista, e Juliana Amaral, irmã, não contiveram a emoção ao pisar na Sapucaí. Thales Bretas, viúvo do ator, e muitos amigos famosos marcaram presença.

Thales Bretas e Déa Lúcia Vieira Amaral chegam para desfile da São Clemente
Thales Bretas e Déa Lúcia Vieira Amaral chegam para desfile da São Clemente
Foto: AgNews

"Paulo Gustavo para sempre" é o que dizia o refrão do samba-enredo da escola, que contou com 3.200 integrantes, 25 alas, cinco carros e dois tripés. 

A São Clemente levou para avenida uma escultura de 4 metros de altura de Paulo Gustavo no carro abre-alas, que enfentou problemas para conseguir entrar na Sapucaí. 

A São Clemente levou para avenida uma escultura de 4 metros de altura de Paulo Gustavo no carro abre-alas
A São Clemente levou para avenida uma escultura de 4 metros de altura de Paulo Gustavo no carro abre-alas
Foto: Thiago Ribeiro/Agi / Estadão

No final do desfile, a escola precisou correr. A bateria apertou o passo para para atravessar o portão antes do tempo estourar e conseguiu o objetivo. O desfile foi finalizado em 1h09.

Salgueiro

O Salgueiro foi a terceira escola a entrar na avenida. Com o enredo "Resistência", a escola retrata os lugares do Rio de Janeiro que se tornaram símbolos históricos da cultura negra, como a Praça XI, palco dos primeiros desfiles das escolas de samba, na década de 1930. O morro do Salgueiro (zona norte), sede da escola, também foi retratado, porque abrigou um quilombo.

Vivi é considerada a "rainha das rainhas"
Vivi é considerada a "rainha das rainhas"
Foto: Dhavid Normando / Futura Press

Grávida, Viviane Araújo levou o barrigão para puxar a bateria da agremiação de Andaraí. "É muita emoção, esperança é uma coisa que nunca podemos deixar de ter, é o que move a gente. É com muita esperança que estamos aqui voltando, eu desejo tudo de melhor para todo mundo e para o meu filho. É muita emoção", afirmou a mamãe do Joaquim em entrevista para a Globo.

Com 3 mil componentes, o Salgueiro contou com 32 alas, cinco carros e dois tripés. A escola privilegiou as cores vermelho e branco, tradicionais da agremiação. 

Mangueira

A segunda escola a desfilar foi a Mangueira, que homenageia três ícones da escola: o compositor e fundador Cartola (1908-1980), o intérprete Jamelão (1913-2008) e o mestre-sala Delegado (1921-2012). O carnavalesco Leandro Vieira é conhecido pelos enredos de cunho social e expôs as dificuldades do povo negro e pobre até a conquista do reconhecimento em razão de suas artes (o canto, a dança e a poesia, neste caso). Antes do sucesso profissional, esses artistas trabalharam como pedreiro, engraxate, entregador de jornal, apontador de jogo do bicho e fiscal de feira livre.

Uma das escolas mais populares trouxe para avenida 21 alas, quatro carros e dois tripés, além de 3.500 componentes.

Mangueira homenageia Cartola, Jamelão e Delegado
Mangueira homenageia Cartola, Jamelão e Delegado
Foto: Ide Gomes/FramePhoto / Estadão

Na avenida, a Mangueira cumpriu a promessa do carnavalesco Leandro Vieira e apresentou os 50 tons de rosa, uma das cores tradicionais da escola junto com o verde. A agremiação ainda espalhou o perfume de Flor de Laranjeiras pela Sapucaí. O aroma era o preferido de Dona Zica, grande paixão de Cartola.

Marquinho Art'Samba passou mal
Marquinho Art'Samba passou mal
Foto: Reprodução/TV Globo

Durante o desfile, o intérprete Marquinho Art´Sambá se sentiu mal. O músico reclamou de falta de ar e precisou ser atendido pelo Corpo de Bombeiros. Mesmo sem camisa, ele se manteve em cima do carro de som e ainda não abriu mão de soltar a voz.

Alcione foi uma das estrelas no desfile da Mangueira
Alcione foi uma das estrelas no desfile da Mangueira
Foto: Wallace Barbosa/AgNews

Mangueirense de coração, Alcione foi uma das estrelas da escola. "Foi maravilhoso. A Mangueira estava linda, eu adorei, gostei de tudo. Foram dois anos difíceis, mas eu adorei", afirmou a cantora em entrevista para a Globo.

Imperatriz Leopoldinense

A Imperatriz Leopoldinense, que volta ao Grupo Especial este ano, abriu os desfiles pontualmente às 22h. A escola da zona norte levou para a avenida o enredo "Meninos, eu vi... onde canta o sabiá, onde cantam Dalva e Lamartine", uma homenagem carnavalesco Arlindo Rodrigues, que deu à escola o primeiro título no carnaval carioca, em 1980. A cantora Iza, fantasiada de Mocidade, brilhou em frente à bateria.

Iza brilhou no comando da bateria da Imperatriz
Iza brilhou no comando da bateria da Imperatriz
Foto: Thiago Ribeiro/Agif / Estadão

"Me sinto muito representada pela Imperatriz, estou feliz demais de finalmente estarmos de volta", afirmou a cantora em entrevista para o repórter Pedro Bassan, da TV Globo, antes de entrar na avenida.

A cantora Fafá de Belém veio no abre-alas da agremiação e se mostrou encantada com o desfile. "Que delicadeza, que acabamento, é uma honra ter sido convidada", afirmou para emissora carioca.

Fafá de Belém brilhou no carro abre-alas da Imperatriz
Fafá de Belém brilhou no carro abre-alas da Imperatriz
Foto: Ide Gomes/FramePhoto / Estadão

O desfile da Imperatriz Leopoldinense ocorreu sem intercorrências. Durante 1h07, a escola mostrou luxo e perfeição na avenida, encantando o público com as fantasias luxuosas e com um belo acabamento.  

2ª noite

Os desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro continuam neste sábado, 23. A TV Globo transmite o evento na Sapucaí para todo o Brasil, com exceção do estado de São Paulo, que vai acompanhar a folia do Anhembi. Os paulistas podem seguir as escolas cariocas pelo Globoplay. O Terra também acompanhará os desfiles em tempo real.

Veja a programação:

22h00 - Paraíso do Tuiuti

23h00 - Portela

00h00 - Mocidade Independente

01h00 - Unidos da Tijuca

02h00 - Grande Rio

03h00 - Vila Isabel

*Com informações do Estadão Conteúdo

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade