1 evento ao vivo
Logo do Carnaval do Rio de Janeiro
Foto: Alessandro Buzas / Futura Press

Carnaval do Rio de Janeiro

Polícia indicia quatro por acidente com carro da Tuiuti

7 mar 2017
08h32
atualizado às 08h36
  • separator
  • comentários

A Polícia Civil indiciou quatro pessoas pelo acidente com o carro alegórico da escola de samba Paraíso do Tuiuti, no domingo de Carnaval (26), na Marquês de Sapucaí, quando 20 pessoas foram prensadas contra uma grade. O episódio deixou duas delas em estado grave, ainda hospitalizadas.

Polícia Civil fez a reconstituição do acidente com o carro alegórico da escola de samba Paraísos do Tuiuti, no Rio de Janeiro (RJ), na manhã da quarta-feira (1)
Polícia Civil fez a reconstituição do acidente com o carro alegórico da escola de samba Paraísos do Tuiuti, no Rio de Janeiro (RJ), na manhã da quarta-feira (1)
Foto: Futura Press

Foram indiciados o motorista do carro alegórico, o engenheiro responsável pelo projeto do carro, o diretor de alegoria e o diretor de Carnaval da agremiação. O indiciamento foi feito nessa segunda-feira (6) pela delegada que investiga o caso, Maria Aparecida Mallet.

Na noite do primeiro dia de desfile do Grupo Especial, o carro da Tuiuti entrou na avenida em uma trajetória diagonal e se chocou frontalmente com o setor das cabines de transmissão. Em seguida, o motorista deu ré e acabou prensando contra a grade pessoas que estavam no local, incluindo profissionais de imprensa.

Também foram ouvidos na delegacia os responsáveis pela escola de samba Unidos da Tijuca, que teve um carro alegórico danificado, quando a parte superior desabou, deixando várias pessoas feridas. O advogado da Tijuca, Alexandre Lopes, disse que o elevador hidráulico, que teria falhado e levado ao desabamento, era responsabilidade de outra empresa contratada, a Berg Indústria Mecânica. Esta se pronunciou em nota e disse que é prematuro definir as causas do acidente, salientando que já atua há mais de 20 anos no Carnaval, sem nunca ter ocorrido qualquer acidente.

Veja também

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade