PUBLICIDADE

Corpo de Paulo Gustavo é cremado em cerimônia privada no Rio

Humorista faleceu em decorrência de complicações da Covid

6 mai 2021 17h50
ver comentários
Publicidade

O corpo do ator Paulo Gustavo, morto no último dia 4 de maio em decorrência de complicações da Covid-19, foi cremado na tarde desta quinta-feira (6) no Rio de Janeiro.
    O humorista, de 42 anos, foi velado no salão nobre do Cemitério Parque da Colina, em Niterói.
    A cerimônia de despedida teve início por volta das 8h40 da manhã e foi finalizada às 14h30, com a bênção religiosa do reitor do Cristo Redentor, padre Omar. A cremação ocorre na sequência.
    A última despedida contou com a presença do esposo de Paulo Gustavo, Thales Bretas, a mãe e irmã do ator, Déa Lucia e Juliana Amaral, respectivamente, além de outros familiares e amigos próximos.
    Entre os famosos que participaram do funeral estão Tata Werneck, Rafael Vitti, Preta Gil, Rodrigo Godoy, Samantha Schmütz, Marcus Majella, Ingrid Guimarães, Mônica Martelli, entre outros.
    Paulo Gustavo morreu na terça-feira (4), aos 42 anos de idade, em decorrência de complicações do novo coronavírus. Natural de Niterói, o ator deixou o marido, Thales, e dois filhos pequenos, Gael e Romeu.
    O humorista, um dos artistas mais populares do país, estava internado desde o dia 13 de março em um hospital em Copacabana, no Rio de Janeiro, mas não resistiu às complicações provocadas pela doença.
    Paulo Gustavo ficou famoso pela personagem Dona Hermínia, que foi criada inspirada em sua mãe, Déa Lúcia Amaral. O longa "Minha mãe é uma peça: O filme" (2013), que teve duas continuações, foi um enorme sucesso. O último da trilogia, lançado em 2019, foi a comédia com maior público da história do cinema do país, com mais de 11,5 milhões de espectadores.
    Além disso, ele se destacou pelas participações nos filmes "Minha vida em marte" (2018) e "Os homens são de Marte...e é para lá que eu vou" (2014).

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade