PUBLICIDADE

Jovem cria startup para moradores de periferia falar inglês

Vinicius Batista decidiu criar a WeSpeak para que outros moradores de periferia tivessem a oportunidade de aprender a língua

25 nov 2022 - 12h29
(atualizado às 12h30)
Compartilhar
Exibir comentários
Fundador da WeSpeak, Vinícius Batista
Fundador da WeSpeak, Vinícius Batista
Foto: Divulgação

Criado no bairro do Calabar, em Salvador, com apenas 23 anos, mas uma carreira promissora. O analista de negócios, Vinícius Batista, trabalha em uma grande empresa de Consultoria em São Paulo e é o fundador da WeSpeak, uma startup de educação que nasceu em 2016 com a missão de ajudar a população negra e periférica a aprender Inglês. 

Através desta iniciativa, já foram mais de 500 jovens negros impactados. E atualmente, na WeSpeak, a cada dois estudantes pagantes um é beneficiado com uma bolsa gratuita. 

“Comecei a trabalhar numa multinacional logo como um dos primeiros trabalhos, por saber Inglês. Mesmo em cargos que não exigiam conhecimento na língua Inglesa, sempre tive destaque por ter acesso a isso”, disse o analista de negócios, Vinícius Batista, sobre o diferencial competitivo adquirido através da fluência no idioma. 

Assim como para outras pessoas do convívio de Vinícius, aprender inglês não seria uma tarefa realizável devido a falta de dinheiro para investir na formação. Mas, para o empreendedor, se tornou possível graças a um programa da Embaixada dos Estados Unidos que beneficia alunos de escolas públicas, chamado Access. Na sequência, foi beneficiado por outras bolsas de estudo da ACBEU para garantir o alcance da fluência.

De acordo com Vinícius, este conhecimento foi um divisor de águas para seu desenvolvimento profissional. “Trabalho atualmente em uma grande empresa de São Paulo, em Consultoria Estratégica, cuja carreira é restrita para quem fala Inglês. Participei de diversos programas nacionais e internacionais devido ao domínio do Inglês. Construí uma rede abrangente no Brasil e em vários outros países. Posso consumir conteúdo de altíssima qualidade de qualquer país (artigos, filmes, livros, podcasts). Consigo empreender, usando o ensino de Inglês como um produto”, disse Vinícius, enumerando os benefícios acessados através da língua.

Fundador e turma de alunos e professores da WeSpeak
Fundador e turma de alunos e professores da WeSpeak
Foto: Divulgação

E é justamente por ter consciência da mudança que a fluência provocou em sua vida e do potencial de transformar também outras realidades, parecidas com as dele, que em 2016, Vinícius decidiu criar a sua escola de inglês, a WeSpeak. 

“Me indigno com o tanto de oportunidades que ficam apenas nas mãos de pessoas que vêm de famílias de classe média e alta. Uma das habilidades que são tolhidas da população de classe menos favorecida é a qualidade da educação. Por isso, muitas oportunidades de remuneração alta, de bolsas para estudar fora etc são perdidas. Ensinar Inglês gratuitamente é uma forma de disrupção desse sistema”, garantiu Vinícius.

Visando construir um modelo de negócios sólido e sustentável, em 2022, foi lançado o WeSpeak Pro, um sistema com aulas de Inglês online, particulares, a preços acessíveis com o diferencial de criação de uma vaga gratuita para cada dois alunos pagantes. Ao fazer uma assinatura mensal ou trimestral, você tem acesso a um professor particular com aulas personalizadas para o seu objetivo. E passa a ter uma hora de Inglês duas vezes por semana, um grupo exclusivo da comunidade Wespeak Pro, suporte do professor e acesso aos cursos e demais materiais.

Para o fundador da WeSpeak, “falta representatividade da periferia em altos cargos, em programas internacionais e aprender Inglês com certeza levaria muita gente da periferia para esses lugares”, concluiu ele. 

ANF
Compartilhar
Publicidade
Publicidade