PUBLICIDADE

Kia Sportage, 30 anos depois, de "jipinho" a SUV híbrido

Na sua quinta geração, o Kia Sportage estreia o sistema MHEV, Mild Hybrid Electric Vehicle, e mostra ser um carro muito confortável

3 ago 2022 - 11h26
Ver comentários
Publicidade
Kia Sportage: cinco gerações.
Kia Sportage: cinco gerações.
Foto: Kia / Divulgação

Quando chegou ao Brasil, em 1992, o Kia Sportage era um “jipinho”, com muitas das características normalmente encontradas nesse tipo de veículo fora de estrada: porte compacto, tração 4x4, suspensões elevadas, estepe externo, preso à tampa traseira e uma boa aptidão para trafegar em vias não asfaltadas.

Seu motor turbodiesel 2.0 era razoável para um "jipinho" de 1.500 kg, em especial o torque de 20 kgfm, apesar de que seus 87 cv de potência só lhe permitir uma velocidade máxima de cerca de 140 km/h.

Quatro décadas depois, chega a quinta geração do Kia Sportage, ao mesmo tempo em que a operação Kia no Brasil completa 30 anos de atividade. Nesse longo período, o modelo foi metamorfoseando de "jipinho" para crossover, adotando, nas três versões intermediárias, algumas das características dos utilitários esportivos compactos da atualidade. E agora vem também com a maior novidade, o sistema MHEV – Mild Hybrid Electric Vehicle.

O sistema MHEV, chamado de híbrido leve, é bem diferente dos híbrido a que estamos acostumados, uma vez que seu motor elétrico não traciona as rodas motrizes, direta ou indiretamente, mas apenas fornece uma pequena potência adicional ao motor a combustão em caso de maior demanda de energia.

Analisado rigorosamente, esse motor, que funciona com tensão de 48 volts e acumula as funções de alternador e motor de partida, quando utilizado pelo sistema MHEV poderia ser comparado a um suplemento adicional de força, sob demanda. Alguns chamam de booster.

Kia Sportage: cinco gerações.
Kia Sportage: cinco gerações.
Foto: Kia / Divulgação

Apenas o motor 1.6 de quatro cilindros turbo GDI (injeção direta de gasolina), chamado de Gamma II, é o responsável pela tração, eventualmente auxiliado pelo motor elétrico do sistema Smartstream do sistema MHEV. A potência máxima e combinada dos dois motores é de 180 cv, com torque de 27 kgfm.

As 16 válvulas do motor do Sportage são acionadas por duplo comando variável E-CVVT e ainda contam com o novo sistema CVVD de duração variável, justamente o que permite o modo “velejar” do sistema.

Como o motor está constantemente acoplado à transmissão (câmbio automático de 7 marchas DCT, de dupla embreagem), em uma velocidade de cruzeiro, ou seja, com o veículo necessitando de um mínimo de energia para manter a velocidade constante, as válvulas entram em modo CVVD, reduzindo a compressão e permitindo que o motor elétrico tracione as rodas. Basta qualquer movimento nos pedais para que o sistema volte ao normal.

Fora essa condição, o Kia Sportage ainda tem três modos eletrônicos de condução, Eco, Normal e Sport, priorizando a economia de combustível ou o desempenho. Praticamente todos os sistemas eletrônicos de auxílio à condução estão presentes no Sportage.

O pacote chamado de ADAS (Advanced Driver Assistance System) inclui alerta de fadiga do condutor (DAW), prevenção de colisão por ponto cego (BCW), prevenção de colisão traseira e tráfego cruzado (RCCW), saída em segurança (SEW), assistentes de permanência e centralização na faixa de rodagem (LKA/LFA), de farol alto (HBA), para prevenção de colisão frontal (FCA), câmera de ré com guias dinâmicas de estacionamento (RVM) e sensores de estacionamento dianteiros e traseiros (PDW).

Na versão superior Prestige, há ainda o assistente para prevenção de colisão frontal incluindo conversão em cruzamentos (FCA-JT), câmeras de visão 360º (SVM), monitor de ponto cego com visualização no painel digital de instrumentos (BVM) e controlador de velocidade de cruzeiro adaptativo com assistente de congestionamentos (SCC).

O Kia Sportage tem sistema de entretenimento conectado ao smartphone com tela flutuante e sensível ao toque de 12,3”. O painel digital de instrumentos programável também tem telas curvas integradas de 12,3”. O Kia Sportage é equipado com ar-condicionado digital automático e controle frontal, volante multifuncional, computador de bordo com tela digital colorida com indicador de fluxo de energia e sistema de som.

Na versão Prestige, o controle frontal do ar-condicionado é sensível ao toque e o computador de bordo fica no painel de instrumentos com tela LCD de 12.3”. Nessa versão há também o teto solar panorâmico de vidro.

Novo Kia Sportage: conforto na viagem de Araxá a São Paulo.
Novo Kia Sportage: conforto na viagem de Araxá a São Paulo.
Foto: Marazzi

Se o novo Kia Sportage é um híbrido ou não, a nomenclatura não importa, contanto que o comprador saiba que seu desejado automóvel não pode se mover apenas usando a energia elétrica. Por outro lado, os ocupantes não foram esquecidos.

Apresentado em Araxá, Minas Gerais, ele percorreu os quase 600 km de volta até São Paulo com muito conforto, inclusive no banco traseiro, que tem muito espaço para as pernas. O conjunto motor a combustão / booster elétrico atende bem em termos de desempenho e conforto acústico, muitas vezes acionando o modo “velejar”, em situações muito favoráveis.

O Kia Sportage está disponível em sete cores e duas versões da acabamento, EX e EX Prestige, custando, respectivamente, R$ 224.990 e R$ 259.990. As cores são branco, branco perolizado, preto perolizado, verde metálico, vermelho metálico e cinza metálico. Para as cores metálicas e perolizadas, há um acréscimo de R$ 2.800 no valor final. Ou seja, apenas o Kia Sportage na cor branco “normal” custa o valor anunciado.

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade