PUBLICIDADE

Novo gigante da inteligência artificial cresce 769% em um ano; entenda como isso foi possível

Fabricante de chips e processadores gráficos é uma das maiores beneficiárias do recente desenvolvimento da inteligência artificial (IA), que aumentou a demanda por seus produtos

22 fev 2024 - 10h05
(atualizado às 10h12)
Compartilhar
Exibir comentários

A Nvidia registrou lucro líquido de US$ 12,285 bilhões no quarto trimestre fiscal, encerrado em 28 de janeiro, uma alta de 769% quando comparado ao mesmo período do ano anterior. O lucro diluído por ação da companhia foi de US$ 4,93, acima da previsão dos analistas consultados pela FactSet, de US$ 4,59. Enquanto isso, a receita da companhia no quarto trimestre subiu 265% na comparação anual, ao recorde de US$ 22,10 bilhões.

"A computação acelerada e a IA generativa atingiram o ponto de inflexão. A procura está a aumentando no mundo todo em empresas, indústrias e nações", disse Jensen Huang, fundador e presidente executivo da Nvidia.

Inteligência artificial

Fabricante de chips e processadores gráficos, a Nvidia é uma das maiores beneficiárias do recente desenvolvimento da inteligência artificial (IA), que aumentou a demanda por seus produtos. Seus chips que suportam recursos de IA podem custar cerca de US$ 20 mil por peça e empresas como a OpenAI precisam de dezenas de milhares deles.

Clientes da unidade de inteligência artificial da Nvidia incluem a Microsoft, Google, Amazon e Meta, que recentemente anunciaram esforços individuais para fabricar chips próprios, reduzindo a dependência da Nvidia e para acelerar os investimentos em IA. Esse tipo de tecnologia leva anos para ser desenvolvida, além de dezenas de bilhões de dólares em pesquisa.

A Nvidia tem mais de 70% da participação de mercado de chips para IA, de acordo com a empresa de pesquisa Omdia, sendo a líder incontestável de uma área que conta com outros gigantes como AMD e Intel, que investem pesado para desbancar a rival. No último ano, as vendas da Nvidia aumentaram 206% e a empresa adicionou cerca de US$ 1 trilhão em valor de mercado.

Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade