PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Lixo espacial da China vira bola de fogo e cai perto de casa; veja

Propulsores do foguete Long March 3B foram usados para lançar satélites que fazem parte do sistema de radionavegação por satélite Beidou

3 jan 2024 - 11h39
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Um lançamento chinês de dois satélites do sistema de radionavegação Beidou, a bordo de um foguete Long March 3B, resultou em fragmentos caindo na Terra em área florestal na província de Guangxi, na China, no dia 26 de dezembro.
Acidente com lixo espacial perto de casa em Guangxi, China
Acidente com lixo espacial perto de casa em Guangxi, China
Foto: Reprodução / Weibo

Vários cidadãos da China compartilharam imagens de lixo espacial derivado de um foguete produzido no país caindo na Terra, no dia 26 de dezembro.

Os fragmentos atingiram uma área florestal na província de Guangxi e explodiram em uma bola de fogo, o que deixou muitos espectadores espantados. Outros pedaços de destroços caíram perto de uma casa.

Não há informações, no entanto, se alguém se feriu no acidente.

Lançamento chinês

A China lançou dois satélites a bordo de um foguete Long March 3B logo após o Natal. Os aparelhos fazem parte do sistema de radionavegação por satélite Beidou.

As autoridades alertaram que os restos do foguete atingiriam a água, mas não mencionaram a probabilidade de atingirem a parte terrestre.

Anteriormente, o país já foi criticado por seus detritos espaciais caindo sobre a Terra em áreas habitadas.

Para se ter ideia, a Nasa afirma que cerca de 23 mil pedaços de detritos maiores que uma bola de softball orbitam a Terra.

O que é lixo espacial e por que ele é tão perigoso? O que é lixo espacial e por que ele é tão perigoso?

Lixo espacial

As agências espaciais, como a Nasa, têm programas para tentar garantir que quaisquer detritos de foguetes se desintegrem em pedaços menores ao reentrar na atmosfera da Terra.

Qualquer detrito que não caia de volta na Terra começa a orbitar nosso planeta, tornando-se lixo espacial. 

Esses fragmentos flutuam no espaço centenas de quilômetros acima do planeta, arriscando-se a colidir com satélites ou até mesmo com uma estação espacial.

Em 2020, destroços de uma Long March 5B caíram sobre aldeias na Costa do Marfim, danificando vários edifícios. Em 2922, cientistas chineses lançaram uma “vela de arrasto” para “limpar” a órbita da Terra, diminuindo o tempo em que os detritos ficam no espaço.

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade