PUBLICIDADE

Google pagará US$ 73 milhões para manter notícias canadenses na plataforma

Nova lei exige que grandes empresas de tecnologia paguem pelos conteúdos jornalísticos divulgados

29 nov 2023 - 17h45
(atualizado às 19h01)
Compartilhar
Exibir comentários

O Google e o governo do Canadá encerraram sua disputa em torno da lei de Notícias Online, ou C-18, que exigia que a gigante pagasse as empresas de mídia do país para a exibição de notícias em sua plataforma de busca. Segundo a CBC News do Canadá, o acordo prevê que o Google pagará anualmente aproximadamente US$ 73 milhões às empresas jornalísticas.

Inicialmente, o governo canadense estimava a compensação do Google em torno de US$ 126,5 milhões, enquanto a gigante da tecnologia avaliava o valor em US$ 73 milhões. Além das considerações financeiras, o Google expressou preocupações sobre as "questões estruturais críticas" da lei C-18, conforme indicado por Shay Purdy, porta-voz da empresa, à CBC News.

Em seu blog, o Google confirmou que houve acordo, mas não revelou valores da negociação.

A lei, aplicável a plataformas digitais com mais de 20 milhões de usuários mensais únicos e receita anual superior a US$ milhões, afeta apenas a Meta, dona do Instagram e Facebook, e o Google, ambos atendendo a esses critérios.

As novas regras, a serem adicionadas ao projeto de lei C-18 até o meio de dezembro, vão permitir que o Google negocie com um único grupo representativo de toda a mídia canadense.

Apesar da ameaça do Google de bloquear o conteúdo de notícias canadenses ainda estar de pé, a empresa não implementou tal medida. No final de junho, o Google anunciou que iria retirar todo conteúdo jornalístico canadense de suas páginas em resposta a lei C-18, o que não acabou ocorrendo.

A Meta, por outro lado, cumpriu a promessa e removeu de seus serviços notícias dos veículos canadenses.

*Alice Labate é estagiária sob supervisão do editor Bruno Romani

Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade