PUBLICIDADE

Forte onda de calor na China leva população a abrigos antiaéreos

Abrigos construídos antes da Segunda Guerra viram refúgios contra o calor; espaços são equipados com Wi-Fi, restaurantes e ar-condicionado

11 jul 2023 - 11h54
Compartilhar
Exibir comentários
População chinesa se protege do calor em abrigos antiaéreos
População chinesa se protege do calor em abrigos antiaéreos
Foto: Contribuição / China News Service

Abrigos antiaéreos construídos antes da Segunda Guerra Mundial estão sendo usados pela população para evitar a onda de calor na China

Na capital Pequim, há mais de nove dias as temperaturas estão acima dos 35 °C. Na última quinta-feira (6), a temperatura ultrapassou os 40 °C. A última vez que fez tanto calor na China foi em 1961. 

Duas pessoas já morreram devido ao calor em Pequim e as autoridades suspenderam todos os trabalhos ao ar livre. A China não é o único país a enfrentar altas temperaturas; nas últimas semanas, o planeta experimentou alguns dos dias mais quentes da história

Para ajudar os cidadãos a evitar o calor sufocante, algumas cidades chinesas converteram antigos abrigos antiaéreos em locais públicos onde as pessoas podem se refrescar. Construídos antes da Segunda Guerra Mundial, esses enormes espaços subterrâneos são equipados com Wi-Fi, restaurantes e ar-condicionado.

Os locais foram adaptados e trazem opções de entretenimento para a população. Os abrigos térmicos também chamaram a atenção no ano passado e a prática se expandiu para além das cidades chinesas.

Onda de calor na China faz autoridades adaptarem abrigos antiaéreos
Onda de calor na China faz autoridades adaptarem abrigos antiaéreos
Foto: Contribuição / China News Service / Contribuição / China News Service

Recordes de calor

Um estudo publicado na Nature Medicine apontou que mais de 61 mil pessoas morreram em decorrência das ondas de calor na Europa durante o verão de 2022. A pesquisa foi realizada por membros do Instituto de Saúde Global de Barcelona, na Espanha.

A pesquisa identificou que o país com maior número de mortes atribuíveis ao calor durante todo o verão de 2022 foi a Itália, com um total de 18.010 mortes, seguida da Espanha (11.324) e da Alemanha (8.173).

A temperatura média do planeta Terra, registrada dois metros acima da superfície, atingiu dois novos recordes históricos na semana passada.

Na última segunda-feira (3), a temperatura ultrapassou 17°C pela primeira vez desde o início das medições. Já na terça-feira (4), o recorde foi batido novamente, com os termômetros marcando 17,18°C.

Os dados foram relatados pelos Centros Nacionais de Previsão Ambiental dos EUA. 

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade