Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Paulo Cupertino usava bengala e chapéus para não ser identificado

O acusado de matar o ex-Chiquititas Rafael Miguel era considerado o criminoso foragido mais perigoso de São Paulo

17 mai 2022 - 15h53
(atualizado às 17h06)
Compartilhar
Paulo Cupertino foi preso em São Paulo após passar quase três anos foragido
Paulo Cupertino foi preso em São Paulo após passar quase três anos foragido
Foto: Divulgação / Polícia Civil

Paulo Cupertino usava bengala e chapéus para não ser identificado. Segundo informações do Balanço Geral, da Record TV, os objetos foram encontrados no quarto do hotel em que ele estava hospedado, na zona sul de São Paulo, e seriam estratégias para passar despercebido enquanto estava foragido. 

O acusado de triplo homícidio foi preso na segunda-feira, 16, quase três anos após assassinar o ator Rafael Miguel e os pais dele, por não aceitar o relacionamento do ator com a filha.

Publicidade

Durante o tempo em que esteve foragido, Paulo Cupertino assumiu vários disfarces. Além de passar por diversas cidades brasileiras, ele também chegou a viajar pela Bolívia e Paraguai, onde trabalhou por mais de 20 dias em uma fazenda.  

Cupertino estava incluído na Difusão Vermelha da Interpol e seu nome era o primeiro da lista dos criminosos mais perigosos e procurados de São Paulo.     

Relembre o caso

O ator Rafael Miguel, de 22 anos, ficou conhecido por seu papel em Chiquititas (2013) e em comerciais como ator mirim. Ele e seus pais, João Alcisio Miguel, de 52, e Miriam Selma Miguel, de 50, foram mortos a tiros em 9 de junho de 2019, na frente da casa da namorada de Rafael, Isabela Tibcherani, pelo pai dela.

Publicidade

Conforme a denúncia do Ministério Público à Justiça, o empresário matou a família por não aceitar o namoro entre os dois jovens. Logo após o crime, Cupertino fugiu e não foi encontrado pela polícia. Ele, que atualmente tem 50 anos, também nunca constituiu um advogado para defendê-lo no processo penal. 

Ele se tornou réu por triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e com recurso que impossibilitou a defesa das vítimas. Outros dois amigos, que ajudaram a escondê-lo ao longo destes anos, também foram denunciados.

Fonte: Redação Terra
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações