Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Alemanha vai discutir vacinação obrigatória contra Covid

País ainda não conseguiu conter nova onda de casos

30 nov 2021 13h53
| atualizado às 14h30
Compartilhar

Perto de ganhar um novo governo chefiado pelo social-democrata Olaf Scholz, a Alemanha vai discutir nesta semana uma possível obrigatoriedade na vacinação contra a Covid-19.

Centro de vacinação em Munique, na Alemanha
Foto: AFP / Ansa - Brasil

O tema estará na mesa do Parlamento na próxima quinta-feira (2), enquanto o país luta para conter a explosão nos novos casos do coronavírus Sars-CoV-2 e para aumentar a parcela da população imunizada.

Publicidade

"Estão sendo avaliadas diversas propostas, como a introdução de um limite aos contatos, sobretudo para os não vacinados, e limitações para grandes eventos. Além disso, se prepara uma decisão sobre uma obrigação vacinal generalizada", afirmou nesta terça (30) o porta-voz da chanceler Angela Merkel, Steffen Seibert.

A declaração foi dada após uma reunião entre o governo federal e os líderes estaduais, da qual participaram tanto Merkel quanto Scholz. Segundo a revista Der Spiegel, o futuro chanceler seria favorável à obrigatoriedade na vacinação, medida que vai ser implantada pela vizinha Áustria em fevereiro.

Além disso, o futuro ministro da Economia, Robert Habeck, defendeu um lockdown imediato para os não vacinados e a redução do público nos estádios de futebol. Os apelos por medidas mais drásticas ganharam força após a chegada da variante Ômicron à Alemanha, que já contabiliza cinco casos confirmados.

Vivendo um período de transição de governo, o país enfrenta o pior momento da pandemia em termos de novos casos e tem pouco menos de 70% de sua população totalmente vacinada contra a Covid.

Publicidade

O recrudescimento da crise sanitária já fez diversos estados adotarem medidas restritivas, como o fechamento dos populares mercados de Natal e a proibição de não imunizados em restaurantes.

De acordo com o portal Our World in Data, a Alemanha é o segundo país no mundo com mais contágios nos últimos 28 dias (1,235 milhão), atrás apenas dos Estados Unidos (2,315 milhão).

  
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações