Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Boris Johnson deve anunciar adiamento de fim das restrições

Medida é devido ao receio de um aumento rápido de infecções da variante Delta

14 jun 2021 09h38
| atualizado às 09h44
Compartilhar

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, deve anunciar nesta segunda-feira que o fim das restrições contra a covid-19 será adiado em várias semanas devido ao receio de um aumento rápido de infecções da variante Delta.

Premiê Boris Johnson em Bruxelas 14/6/2021 Kenzo Tribouillard/Pool via REUTERS
Foto: Reuters

Segundo o roteiro delineado por Johnson em fevereiro, o governo disse que todas as restrições sociais seriam suspensas "não antes" de 21 de junho, quando pubs, restaurantes, clubes noturnos e outros estabelecimentos de hospitalidade poderiam reabrir totalmente.

Publicidade

Mas nas últimas semanas houve um crescimento veloz de casos novos provocados pela Delta, variante descoberta inicialmente na Índia que autoridades de saúde acreditam ser 60% mais transmissível do que a linhagem antes predominante e que cientistas alertam poder desencadear uma terceira onda de infecções.

Johnson não negou as insinuações da mídia de que o fim do lockdown seria adiado em até um mês, dizendo nos últimos dias que há uma "preocupação séria" com as infecções e hospitalizações em alta.

"Continuamos a analisar os dados, nenhuma decisão final foi tomada, e o momento certo de informar sobre o que faremos com... 21 de junho é amanhã", disse Johnson a repórteres após uma reunião do G7 no domingo.

O ministro da Saúde, Ed Argar, disse nesta segunda-feira que acredita que o premiê anunciará mais ajuda para o empresariado se houver um adiamento no relaxamento da abertura ao público.

Publicidade

"Sei que, quando ele abordar sua decisão, delinear o que pretende fazer sobre o relaxamento no dia 21, abordará estes pontos também", disse Argar à Sky News.

Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações