Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

São Paulo tem 'plano' para evitar desmanche na janela de transferências

Além de teto de dez milhões de euros para venda de jovens, diretoria debaterá negócios com a comissão técnica de Rogério Ceni, que teme 'filme repetido' de 2017

27 mai 2022 07h24
Compartilhar

O São Paulo está na espera de receber ofertas pelos seus jogadores na janela de transferências, que começará em julho. Mesmo precisando vender para diminuir a dívida de R$ 700 milhões e cumprir o orçamento, o Tricolor não quer sofrer um desmanche no elenco.

Publicidade

Sendo assim, o clube deve colocar em prática um 'plano' para evitar uma 'debandada' de jogadores. Uma dessas ações é estipular o valor de dez milhões de euros (cerca de R$ 51,6 milhões) para a venda de jogadores revelados na base e que estão em alta, casos de Nestor e Igor Gomes.

- Disse ao presidente Julio (Casares), e ele concorda: 'Olha, se eu tiver uma proposta de 10 milhões de euros pelo Nestor e outra de 10 milhões de euros pelo Welington, eu vou vender um dos dois, não vou vender os dois, porque precisamos nos manter competitivos'. São Paulo não é banco, o São Paulo é um time de futebol, e o São Paulo precisa disputar, ser competitivo - disse Belmonte, em entrevista ao 'SporTV'.

Rodrigo Nestor pode receber ofertas (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc)
Rodrigo Nestor pode receber ofertas (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc)
Foto: Lance!

Outro ponto é a preocupação de Rogério Ceni com o tema. Após a vitória sobre o Ayacucho, o treinador foi sincero ao admitir que espera vendas, mas não de muitos jogadores. Ele inclusive, disse que conversa diariamente com a diretoria sobre o assunto.

Publicidade

- Acho que não vai haver desmanche. Pode acontecer uma venda, mas a direção tem experiências passadas que nos levam a crer que é possível pensar em coisas boas. São características diferentes, personalidades diferentes. Temos sempre diálogo aberto com Nelson, Belmonte, Muricy e etc. Quero brigar por coisas maiores e tenho certeza que não vai haver debandada, mas uma peça pode ser que a gente perda. Basta visualizar o mercado para a gente repor uma ou alguma necessidade que a gente tenha - afirmou Ceni.

Vale ressaltar que na sua primeira passagem como treinador do São Paulo, em 2017, Rogério Ceni perdeu David Neres, Luiz Araújo, Thiago Mendes, Lyanco e Maicon, jogadores importantes para o esquema do treinador. Ceni acabou demitido pouco tempo depois.

O São Paulo espera passar pela janela do meio do ano, que costuma ser de mais movimentações no futebol europeu, com o mínimo de perda possível, para continuar sendo competitivo e manter a espinha dorsal da equipe.

Show Player
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações