Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Piquet se desculpa após fala racista sobre Hamilton e critica tradução

29 jun 2022 - 11h51
Compartilhar

Nesta quarta-feira, o ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet se desculpou por sua fala de cunho racista sobre Lewis Hamilton, chamado por ele de "neguinho" em uma entrevista. O episódio teve grande repercussão nos últimos dias e, segundo o brasileiro, a tradução utilizada ao redor do mundo foi incorreta.

"O que eu disse foi mal pensado, e não defendo isso, mas vou esclarecer que o termo usado é aquele que tem sido ampla e historicamente usado coloquialmente no português brasileiro como sinônimo de 'cara' ou 'pessoa' e nunca teve a intenção de ofender", disse Piquet por meio de comunicado divulgado em inglês.

Publicidade

"Eu nunca usaria a palavra da qual fui acusado em algumas traduções. Condeno veementemente qualquer sugestão de que a palavra tenha sido usada por mim com o intuito de menosprezar um piloto por causa de sua cor de pele", acrescentou.

Por fim, Piquet ainda elogiou Lewis Hamilton e se desculpou por sua declaração. No entanto, o ex-piloto reafirmou o seu descontentamento acerca da tradução.

"Peço desculpas de coração a todos que foram afetados, incluindo Lewis, que é um piloto incrível, mas a tradução em algumas mídias que agora circulam nas redes sociais não está correta. A discriminação não tem lugar na F1 ou na sociedade e estou feliz em esclarecer meus pensamentos a esse respeito", concluiu Nelson.

Entenda o caso

Em novembro de 2021, Nelson Piquet utilizou o termo "neguinho" para se referir ao piloto Lewis Hamilton durante uma entrevista ao jornalista Ricardo Oliveira, do Canal Enerto.

Publicidade

O brasileiro comparou o acidente entre Ayrton Senna e Alain Prost, durante a largada do GP do Japão de 1990, e o choque entre Hamilton e Max Verstappen no início do Grande Prêmio de Silverstone de 2021.

"O neguinho meteu o carro e não deixou [desviar]. O Senna não fez isso. O Senna saiu reto. O neguinho deixou o carro, e é uma curva muito de alta, não tem como passar dois carros. Ele [Hamilton] fez de sacanagem. Sorte que foi que só o outro [Max Verstappen] que se f***", disse Piquet.

Após vir à tona, a declaração rapidamente gerou muitas respostas nas redes sociais. A Federação Internacional do Automóvel (FIA) e a Mercedes, também com apoio da Ferrari, repudiaram a fala de Piquet.

Publicidade

Já Hamilton respondeu um seguidor que sugeriu ao piloto que ele "apenas tuitasse 'quem é Nelson Piquet?' e, então, fechasse o Twitter". "Imagine", escreveu Lewis, que também publicou uma mensagem em português: "Vamos focar em mudar a mentalidade".

"É mais do que linguagem. Essas mentalidades arcaicas precisam mudar e não têm lugar no nosso esporte. Eu fui cercado por essas atitudes e alvo na minha vida toda. Houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação", concluiu Hamilton, em inglês.

Gazeta Esportiva
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações