Banco Central faz segundo corte consecutivo de 0,5 da taxa Selic, que fica em 12,75% ao ano

Decisão foi divulgada pelo Copom na tarde desta quarta-feira, 20

20 set 2023 - 18h42
(atualizado às 18h50)
Banco Central
Banco Central
Foto: Agência Brasil

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) decidiu reduzir em 0,5 a Selic, taxa básica de juros da economia brasileira. Com isso, a Selic passa a ser de 12,75% ao ano. O anúncio foi feito no final da tarde desta quarta-feira, 20, após reunião do comitê.

Esse é o segundo corte consecutivo de 0,50 ponto percentual da taxa básica, depois que o BC afrouxou sua política monetária no início do mês passado pela primeira vez em três anos, numa decisão atipicamente dividida, citando melhora do quadro inflacionário e "reancoragem parcial" nas expectativas de alta dos preços.

Publicidade

Em nota, o Copom avalia que essa decisão é compatível com a estratégia de convergência da inflação para o redor da meta ao longo do horizonte relevante, que inclui o ano de 2024 e, em grau menor, o de 2025. As projeções de inflação do Copom em seu cenário de referência situam-se em 5,0% em 2023, 3,5% em 2024 e 3,1% em 2025. 

No comunicado,  o BC indica ainda que em se confirmando o cenário esperado, os membros do Comitê, unanimemente, anteveem redução de mesma magnitude nas próximas reuniões e avaliam que esse é o ritmo apropriado para manter a política monetária contracionista necessária para o processo desinflacionário.

O que é a Selic

A Selic é a referência para todas as taxas de juros do mercado brasileiro, definida pelo Copom, composto pelo presidente e diretores do Banco Central. Ela é o principal instrumento de política monetária utilizado para controlar a inflação.

Publicidade

Quando os juros sobem, os financiamentos, empréstimos e pagamentos com cartão se tornam mais caros, o que desencoraja o consumo e, por consequência, estimula a queda na inflação. Por outro lado, se a inflação está baixa e o BC reduz os juros, isso torna os empréstimos mais baratos e incentiva o consumo.

Como a Selic é definida 

O Banco Central avalia as condições da inflação, da atividade econômica, das contas públicas e o cenário externo para definir o que fazer com a Selic, sempre com o objetivo de manter a inflação dentro da meta.

Essa é uma prática comum em governos e autoridades monetárias. O Federal Reserve (Fed) define os juros básicos da economia americana e o Banco Central Europeu faz o mesmo com os juros dos países da zona do euro.

Meta de inflação

O objetivo do Copom é manter a inflação brasileira dentro da chamada meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que determina a meta de três anos à frente, visando uma inflação previsível, estável e baixa, que possa ajudar a economia brasileira a crescer.

Publicidade
Fonte: Redação Terra
TAGS
Curtiu? Fique por dentro das principais notícias através do nosso ZAP
Inscreva-se