PUBLICIDADE

A expansão da agenda cultural de SP pelas mãos da produtora Cultura Leste

Produtora criada na zona leste de São Paulo está nas telas das linhas 1, 2 e 3 do metrô da capital paulista

28 jul 2023 - 05h00
(atualizado em 1/8/2023 às 11h04)
Compartilhar
Exibir comentários
 Cacau Ras e Pedro Moreira, produtores culturais e cofundadores da produtora Cultura Leste
Cacau Ras e Pedro Moreira, produtores culturais e cofundadores da produtora Cultura Leste
Foto: Divulgação

Com planos de expandir a cobertura da programação cultural de São Paulo, a produtora de conteúdos Cultura Leste lançou este ano o portal Cultura na Cidade. A ideia principal é ampliar o alcance da agenda cultural “O que rola…”, programa transmitido nos televisores dos vagões das linhas 1, 2 e 3 do Metrô e na linha 9 da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).  

O articulador cultural Pedro Moreira, 63, cofundador da produtora, criada em 2020, conta que a novidade vem para abraçar outros lugares da capital paulista e da região metropolitana. 

“As pessoas ainda acham que o Cultura Leste tem a ver só com a zona leste. No início, sim, nos primeiros anos realmente foi só pra zona leste. Agora com o Cultura na Cidade a proposta é andar a cidade de uma forma ainda mais ampla”, explica. 

O também articulador cultural e cofundador, Cacau Ras, 45, acrescenta que a produtora quer divulgar artistas e grupos de todas as regiões. “A gente se deu conta que com o [nome] Cultura na Cidade vamos conseguir pulverizar mais esse material, porque sabemos que tem artistas na cidade inteira”, argumenta. 

Pedro conta que recebe uma média diária de cerca de 40 e-mails sobre apresentações de artistas e grupos de várias regiões e de várias linguagens. O produtor cultural explica que leva em consideração o trabalho e a região das apresentações.

“Nossa meta é sempre fortalecer os emergentes, os grupos das periferias que estão começando”, afirma. 

Pedro escreve um pequeno resumo com as informações das apresentações e envia para o companheiro. Cacau é responsável por montar os vídeos e encaminhar para a Eletromidia, empresa responsável pela veiculação da TV Minuto nos trens de São Paulo. 

Cacau conta que o trabalho dividido pela dupla aumentou. “O Cultura na Cidade é um projeto novo feito por um exército de dois homens só.” 

Por semana, são apresentados cerca de 15 vídeos diferentes nos vagões de São Paulo. A estimativa é que os vídeos estejam ao alcance de mais de sete milhões de passageiros que passam diariamente pelas composições da CPTM e Metrô, segundo dados das companhias de transporte.

A dupla não recebe pagamentos dos artistas para divulgar as apresentações, contudo, valorizam o reconhecimento pelo trabalho.    

“Recebemos mensagens do tipo: ‘a minha família passou a acreditar em mim a partir do dia em que me viu na tela do metrô’. É algo que faz a gente meio chorar por dentro, porque é algo não tangível, não tem como pagar esse tipo de mensagem”, diz Cacau. 

Além do quadro ‘O que rola...’ na Eletromidia, a Cultura na Cidade se mantém financeiramente por meio do gerenciamento de artistas e produção de eventos. O novo portal, renomeado no início deste ano, existia como Cultura Leste desde 2009. Na época, Pedro e Cacau eram gerentes das Casas de Cultura de São Mateus e Itaim Paulista, respectivamente. 

Dupla de articuladores culturais atua na zona leste desde 2009
Dupla de articuladores culturais atua na zona leste desde 2009
Foto: Divulgação

Para divulgar as atrações da Casa de Cultura de São Mateus, Pedro criou um blog, que logo cresceu. “A galera começou a pedir para colocar a agenda deles dentro do blog da Casa de Cultura, mas vi que as coisas estavam se misturando e aí, junto com o Cacau, criamos o Cultura Leste”, relembra. 

Cacau ressalta a importância da proposta para a época. “O Cultura Leste nasce de uma necessidade dos artistas independentes terem o seu trabalho divulgado. [O site] surgiu dessa necessidade porque os artistas vinham da época da transição para a internet.” 

Entre 2009 e 2017, o Cultura Leste ficou hospedado em um blog. A partir de 2017 a produtora lançou um site próprio. Durante a pandemia de covid-19, Pedro e Cacau fizeram transmissões ao vivo com artistas. Hoje, as vinhetas são o carro-chefe do Cultura na Cidade.

Cacau revela que há negociações para levar a agenda cultural para a linha 4-Amarela, administrada pela ViaQuatro, e para mais linhas da CPTM. O articulador destaca a perseverança ao analisar os mais de 10 anos de produtora. 

“Resistência, persistir e investir no que você acredita. Por mais difícil que pareça no primeiro momento, em alguma hora essa conquista vai acontecer”, finaliza.  

Agência Mural
Compartilhar
Publicidade
Publicidade