PUBLICIDADE

Principais exames de rotina: quando e por que realizá-los

É sempre muito importante monitorar nossa saúde de tempos em tempos para a manutenção do nosso organismo. Acesse e entenda tudo sobre o tema

6 out 2023 - 17h02
(atualizado em 18/10/2023 às 17h17)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Envato Elements

Importância dos exames de rotina

Existem muitos benefícios associados à avaliação periódica da nossa saúde. Um dos propósitos principais é a detecção precoce de doenças, por exemplo. 

Inúmeras pesquisas indicam que exames de rotina são vitais para identificar problemas médicos antes que eles se tornem algo mais sério. Por meio da monitorização regular, muitas doenças podem ser diagnosticadas precocemente e tratadas de maneira eficaz. Saiba mais:

  • Exames de sangue de rotina são capazes de revelar importantes indicadores de saúde, como níveis de açúcar e colesterol.
  • Exames de imagem, como mamografias e colonoscopias, auxiliam na detecção antecipada de câncer.
  • O papanicolau é recomendado para mulheres a partir dos 25 anos de idade que tenham vida sexual ativa, permitindo a detecção precoce de câncer cervical.
  • Para os homens, o exame PSA (antígeno prostático específico, na sigla em inglês) ajuda a identificar possíveis problemas na próstata.
  • Exames oftalmológicos regulares podem diagnosticar condições como glaucoma e catarata.
  • Avaliações cardiovasculares, como eletrocardiogramas, por exemplo, monitoram a saúde do coração.
  • Exames de densidade óssea são essenciais para prevenir a osteoporose em estágios iniciais.
  • Testes de função hepática e renal têm bastante relevância, pois avaliam o estado dos órgãos vitais.
  • Consultar um médico é crucial para determinar quais exames são necessários com base no histórico e na idade.
  • Manter um cronograma de exames de rotina é um investimento na saúde a longo prazo, identificando problemas antes que se agravem.

Exames de rotina recomendados por faixa etária

Existem testes e avaliações que são recomendados em diferentes faixas etárias, desde quando nascemos até a idade adulta. Na infância, por exemplo, há exames de crescimento, imunizações e triagens visuais que são considerados fundamentais para um desenvolvimento saudável. Veja mais sobre esse tema:

Durante a adolescência, verificações de saúde mental, testes de visão e vacinas atualizadas são importantes. De outra parte, na faixa dos 20 anos, exames de sangue de rotina, imunizações e triagens de pressão arterial ajudam a estabelecer uma base saudável.

Aos 30 anos, exames de saúde cardiovascular, glicose e colesterol são essenciais para prevenir problemas futuros. As mulheres devem realizar exames ginecológicos e mamografias a partir dos 40 anos para rastrear câncer.

A partir dos 50 anos, homens devem considerar o rastreamento de câncer de próstata com o teste PSA. Vale ressaltar que exames oftalmológicos regulares, verificação de densidade óssea e vacinas são importantes na meia-idade.

Após os 60 anos, exames de saúde cardíaca, densidade óssea e rastreamento de câncer são fundamentais. Exames de função hepática e renal devem ser feitos regularmente para monitorar a saúde dos órgãos.

Na terceira idade, são recomendados exames de saúde cognitiva, avaliações de mobilidade e vacinas atualizadas. A consulta médica regular ajuda a adaptar os exames de rotina com base no histórico médico e na idade.

Exames de sangue

Algumas análises de sangue devem ser realizadas periodicamente, o que inclui hemograma completo, perfil lipídico e glicemia, entre outros. Por exemplo, exames de função hepática avaliam a saúde do fígado, identificando possíveis problemas como hepatite ou cirrose. Vamos conhecer mais sobre essa categoria de análises:

  • O hemograma completo analisa componentes sanguíneos, auxiliando na identificação da anemia, infecções e outras condições.
  • O perfil lipídico mede níveis de colesterol e triglicerídeos, avaliando o risco de doenças cardíacas, por exemplo.
  • O teste de glicemia detecta diabetes e pré-diabetes, contribuindo para um controle eficaz do açúcar no sangue.
  • O exame de função renal mede a taxa de filtração dos rins, sendo crucial para detectar doenças renais.
  • Exames de tireoide, como TSH e T4 livre, monitoram a função da glândula tireoide e identificam desequilíbrios.
  • Por sua vez, a vitamina D é avaliada para determinar a saúde óssea e a imunidade dos pacientes.
  • O exame de ferritina verifica os níveis de ferro no organismo, o que possibilita a detecção de anemia e outras condições.
  • O teste de proteína C-reativa (PCR) é um aliado na identificação de inflamações no corpo, importante em inúmeras situações.
  • Exames de sangue de rotina também podem avaliar o risco de doenças cardiovasculares, como o BNP para insuficiência cardíaca.
  • A frequência dos exames de sangue de rotina varia conforme a idade e o histórico médico, sendo relevante para monitorar a saúde.
Foto: Envato Elements

Exames de imagem

Análises de imagem, como radiografias, ultrassonografias e tomografias, podem ser solicitadas para avaliar órgãos e estruturas internas do corpo. Por exemplo, radiografias usam radiação para capturar imagens internas do corpo, auxiliando na detecção de fraturas e doenças pulmonares. Veja outras características:

Ultrassonografias usam ondas sonoras para criar imagens de órgãos internos, sendo comumente usadas para monitorar a gravidez. As colonoscopias, por sua vez, utilizam uma câmera para visualizar o interior do cólon e identificar pólipos ou câncer.

Mamografias são radiografias específicas para os seios, visando a detecção precoce de câncer de mama. A ressonância magnética (RM) usa campos magnéticos e ondas de rádio para gerar imagens detalhadas dos órgãos e tecidos. 

A ultrassonografia abdominal é usada para avaliar órgãos como fígado, rins e vesícula biliar. Tomografias computadorizadas (CT) combinam radiografias em imagens tridimensionais detalhadas, importantes meios para diagnosticar lesões e doenças. 

Ressonâncias magnéticas podem analisar o cérebro e a medula espinhal, auxiliando no diagnóstico de condições neurológicas, enquanto a tomografia PET é usada para detectar câncer e avaliar o funcionamento de órgãos e tecidos.

Exames de imagem podem ser necessários após sintomas específicos ou para monitorar condições de saúde crônicas. A frequência dos exames de imagem varia com base nas necessidades médicas e no histórico de saúde.

Exames de urina

Algumas análises de urina, como o exame de urina tipo 1 e o exame de urina rotina, fornecem informações sobre a função renal, presença de infecções e outros indicadores de saúde. É o caso da presença de leucócitos na urina, capaz de apontar infecção ou inflamação no trato urinário. Saiba mais sobre:

  • O exame de urina tipo 1 (urina rotina) avalia a saúde geral, identificando infecções, diabetes e problemas renais.
  • Por sua vez, a análise microscópica da urina rotina verifica células sanguíneas, proteínas e outras substâncias.
  • A detecção de proteína na urina pode sugerir problemas renais ou outras condições de saúde.
  • A pesquisa de nitrito na urina é usada para diagnosticar infecções do trato urinário. Já a glicose na urina pode indicar diabetes não controlado ou pré-diabetes.
  • O exame de urina rotina é parte essencial dos check-ups médicos de saúde para avaliar a função renal. 
  • Análises de urina podem ser solicitadas como triagem para diagnosticar problemas renais e monitorar a saúde do trato urinário.
  • Pessoas com histórico familiar de doenças renais ou diabetes devem realizar exames de urina regularmente.
  • Além disso, o exame de urina é comumente recomendado quando há sintomas de infecção urinária, como dor ou ardência.
  • Os resultados das análises de urina podem orientar o tratamento e a prevenção de problemas de saúde.
  • O exame de urina é uma ferramenta valiosa na avaliação de indicadores de saúde, especialmente da função renal.

Exames cardíacos

Determinadas análises de rotina, como o eletrocardiograma (ECG) e o ecocardiograma, avaliam a saúde do coração e detectam possíveis problemas cardíacos. O teste ergométrico, ou teste de estresse, por exemplo, avalia a resposta do coração ao esforço físico, identificando doenças cardíacas. Veja outros exames:

O eletrocardiograma (ECG) mede a atividade elétrica do coração, ajudando a diagnosticar arritmias e outros problemas. O ecocardiograma utiliza ultrassom para criar imagens do coração, auxiliando no diagnóstico de doenças estruturais.

A monitorização Holter registra a atividade elétrica do coração durante 24 horas, revelando arritmias intermitentes. De outra parte, o exame de troponina mede níveis da proteína troponina no sangue, indicando danos ao músculo cardíaco.

Além disso, a angiotomografia coronariana avalia as artérias coronárias para detectar placas de gordura e obstruções. A cintilografia miocárdica, por sua vez, usa radiofármacos para avaliar o fluxo sanguíneo e a função cardíaca.

Exames cardíacos são essenciais para avaliar a saúde do coração, principalmente em pessoas com histórico familiar de doenças cardíacas. A partir dos 40 anos, exames cardíacos podem ser realizados com regularidade para detectar problemas precocemente.

Essas avaliações são especialmente importantes para indivíduos com fatores de risco, como hipertensão e diabetes. Exames do coração permitem identificar condições como insuficiência cardíaca, doença arterial coronariana e arritmias.

Foto: Envato Elements

Exames preventivos para mulheres

Existe uma lista de análises de rotina específicas para mulheres, como o papanicolau e a mamografia, que visam a detecção precoce de câncer de colo do útero e de câncer de mama. Exames ginecológicos regulares são fundamentais para avaliar a saúde reprodutiva e detectar problemas precocemente. Conheça mais sobre esse tema:

  • O exame papanicolau é capaz de identificar células anormais no colo do útero, o que ajuda a prevenir o câncer cervical.
  • A mamografia é recomendada a partir dos 40 anos, e consegue  detectar precocemente o câncer de mama.
  • Autoexames mensais de mama ajudam as mulheres a identificar possíveis alterações e procurar avaliação médica.
  • Os exames de ultrassonografia pélvica podem revelar problemas ginecológicos, como cistos e tumores.
  • A densitometria óssea avalia a densidade mineral óssea, importante na prevenção da osteoporose.
  • Além disso, mulheres grávidas devem realizar ultrassonografias regulares para monitorar o desenvolvimento fetal.
  • Outros exames de sangue de rotina, como o chamado CA-125, podem ser usados para rastrear câncer de ovário.
  • A frequência dos exames varia com base na idade, histórico de saúde e recomendações médicas.
  • Consultar um médico ajuda a determinar quais exames preventivos são adequados em diferentes fases da vida.
  • Manter um cronograma regular de exames ajuda a proteger a saúde das mulheres ao longo da vida.

Exames preventivos para homens

Assim como ocorre com as mulheres, há análises de rotina específicas para homens, como o exame de próstata (toque retal) e o PSA, que auxiliam na detecção precoce do câncer de próstata. A frequência dos exames depende do histórico de saúde, fatores de risco e orientação médica. Vamos ver outros dados:

O exame de próstata (toque retal) é imprescindível para avaliar a saúde da próstata e detectar anomalias. Já o PSA é um exame de sangue que ajuda a identificar níveis elevados de proteína associados a problemas na próstata.

A partir dos 50 anos, homens devem considerar o rastreamento do câncer de próstata com o toque retal e o PSA. Além disso, exames preventivos permitem a detecção precoce do câncer de próstata, aumentando as chances de tratamento eficaz. 

Consultar um médico ajuda a determinar quando e com que frequência realizar exames específicos para homens. Análises regulares de pressão arterial e colesterol são importantes para monitorar a saúde cardiovascular. 

Alguns exames de sangue de rotina também podem avaliar a saúde geral, como função hepática e níveis de glicose. Homens com histórico familiar de câncer ou outras condições devem fazer exames preventivos mais cedo.

Autoexames mensais de testículos auxiliam na identificação de anormalidades, como caroços. É importante acrescentar que exames preventivos são essenciais para proteger a saúde dos homens, detectando problemas antes que se agravem. 

Outros exames de rotina

Existem análises adicionais que podem ser realizadas em determinadas situações, como exames de audiometria, densitometria óssea e exames oftalmológicos. Por exemplo, a tonometria avalia a pressão intraocular, importante para a detecção precoce do glaucoma. Vamos conhecer outros exames:

  • Exames de audiometria são recomendados para avaliar a audição, especialmente para pessoas expostas a ruídos excessivos.
  • Já a densitometria óssea mede a densidade mineral dos ossos, sendo essencial para diagnosticar e monitorar osteoporose.
  • Os exames oftalmológicos, como o teste de acuidade visual, auxiliam na detecção de problemas de visão e glaucoma.
  • Mulheres grávidas realizam exames de ultrassonografia obstétrica para monitorar o desenvolvimento fetal.
  • Exames de fezes podem ser feitos para detectar sangue oculto e parasitas, contribuindo para a saúde intestinal.
  • O teste de tolerância à glicose oral avalia a resposta do corpo à glicose e auxilia no diagnóstico de diabetes.
  • Exames de função pulmonar, como a espirometria, medem a capacidade respiratória, indicando problemas pulmonares.
  • A monitorização da pressão arterial é fundamental para pessoas com hipertensão e para avaliar a saúde cardiovascular.
  • Além disso, exames de alergia identificam sensibilidades a alérgenos comuns, orientando para um tratamento adequado.
  • Análises de função hepática verificam a saúde do fígado e podem ser solicitadas em casos de doença hepática.

Frequência e acompanhamento dos exames de rotina

É preciso entender a periodicidade das análises e quando consultar um profissional de saúde para avaliar os resultados e discutir quaisquer achados preocupantes. A frequência dos exames de rotina, por exemplo, varia com base na idade, histórico de saúde e fatores de risco do paciente. Conheça mais sobre esse assunto:

Check-ups médicos anuais são recomendados para adultos, incluindo avaliação de pressão arterial, colesterol e glicose. Exames preventivos específicos, como mamografia e colonoscopia, possuem intervalos conforme orientação médica.

Exames oftalmológicos e de visão são recomendados a cada um ou dois anos, dependendo da idade e do histórico. Consultar um médico é fundamental para determinar a frequência ideal dos exames, considerando fatores individuais.

O monitoramento regular é crucial para verificar mudanças na saúde ao longo do tempo e detectar problemas precocemente. Alguns exames, como densitometria óssea e ecocardiograma, podem ser feitos com intervalos maiores, a depender do caso.

Pessoas com doenças crônicas, como diabetes, podem precisar de exames mais frequentes para controle adequado. Resultados fora do normal devem ser discutidos com um profissional de saúde para avaliar a necessidade de ações adicionais.

O acompanhamento médico também envolve ajustar hábitos de vida para melhorar a saúde geral. Exames regulares são oportunidades para discutir preocupações, histórico de saúde e atualizações nas orientações médicas.

Fontes:
 
American Cancer Society. Managing Your Health Care After Cancer. Disponível em: <https://www.cancer.org/cancer/survivorship/long-term-health-concerns/managing-your-health-care-after-cancer.html>. Acesso em: 3.ago.2023.
 
American Heart Association (AHA). New test may predict who develops certain type of heart failure. Disponível em: <https://www.heart.org/en/news/2020/07/28/new-test-may-predict-who-develops-certain-type-of-heart-failure>. Acesso em: 3.ago.2023.
 
CDC (Centers for Disease Control and Prevention). Back to Basics: Take Extra Care for Checkups and Screenings. Disponível em: <https://blogs.cdc.gov/cancer/2020/06/24/back-to-basics-take-extra-care-for-checkups-and-screenings/>. Acesso em: 3.ago.2023.
 
Cleveland Clinic. Cancer Survivorship: What It Is & How It Helps. Disponível em: <https://my.clevelandclinic.org/health/articles/5884-cancer-survivorship>. Acesso em: 3.ago.2023.
 
Mayo Clinic. Heart disease. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/heart-disease/symptoms-causes/syc-20353118>. Acesso em: 3.ago.2023.
 
Mount Sinai. Diabetes - tests and checkups. Disponível em: <https://www.mountsinai.org/health-library/selfcare-instructions/diabetes-tests-and-checkups>. Acesso em: 3.ago.2023.
National Health Service (NHS). Going for regular check-ups-Type 2 diabetes. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/type-2-diabetes/going-regular-check-ups/>. Acesso em: 3.ago.2023.
 
Fonte: Conteúdo Urbano
Compartilhar
Publicidade
Publicidade