PUBLICIDADE

Garganta inflamada: quando procurar um médico

A garganta inflamada, conhecida como faringite, é uma condição comum que afeta pessoas em todo o mundo. Acesse e saiba mais sobre isso!

16 fev 2024 - 16h30
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Envato Elements

Dados sobre a garganta inflamada e suas causas comuns

A condição comum conhecida como faringite, ou garganta inflamada, afeta pessoas em todo o mundo, sendo geralmente desencadeada por infecções virais ou bacterianas. No entanto, vale a pena explorar melhor esse tema.

Além das infecções, fatores como exposição a irritantes ambientais, refluxo ácido e até elevados níveis de estresse podem contribuir para a inflamação na garganta. Diagnosticar com precisão a causa subjacente é essencial para um tratamento eficaz.

Vírus, como os dos resfriados comuns, influenza e o vírus Epstein-Barr, podem irritar e inflamar a mucosa da garganta. Bactérias, como o Streptococcus pyogenes, são responsáveis por infecções na garganta, resultando em faringite bacteriana.

A inflamação na garganta pode se manifestar de diferentes maneiras, desde sintomas leves até desconforto intenso. Compreender os sinais e sintomas é crucial para identificar a gravidade da inflamação e procurar orientação médica adequada.

O tratamento varia conforme a causa específica, seja viral, bacteriana ou relacionada a outros fatores. Repouso vocal, hidratação adequada e analgésicos podem ser recomendados para aliviar os sintomas associados à inflamação na garganta.

Em infecções bacterianas, antibióticos podem ser prescritos pelo médico para tratar a causa subjacente. Evitar a automedicação é um ponto fundamental para garantir um tratamento apropriado e prevenir complicações.

Sinais iniciais de garganta inflamada

Os sintomas iniciais podem variar de leves a moderados, geralmente se manifestando como dor ou irritação na garganta. Sensação de coceira ou secura é comum nos estágios iniciais, indicando desconforto inicial. Veja outros detalhes:

Dor ao engolir, característica da garganta inflamada, que se intensifica com a gravidade da inflamação, é um exemplo de sintoma inicial. Há ainda a rouquidão, sugerindo irritação nas cordas vocais devido à inflamação.

Gânglios linfáticos inchados no pescoço como resposta imunológica à infecção também pode ser considerado um sinal do problema. Em paralelo, o aumento da produção de muco é outro fator, levando a sintomas como pigarro e tosse.

Febre baixa nos estágios iniciais, indicando uma resposta inflamatória mais ampla, costuma surgir na garganta inflamada. Em casos virais, sintomas como espirros e coriza podem preceder a inflamação completa na garganta.

Diferenciando garganta inflamada de resfriado comum

Embora a garganta inflamada faça parte do quadro do resfriado comum, distinguir entre os dois é crucial para o tratamento adequado. Outros sintomas como coriza, espirros, dores no corpo e fadiga indicam mais um resfriado. Mais detalhes incluem:

O resfriado comum afeta nariz, garganta, seios paranasais e laringe, enquanto a garganta inflamada pode ter várias causas, incluindo infecções bacterianas. Tal inflamação pode provocar principalmente dor ao engolir, irritação e vermelhidão.

Infecções bacterianas podem apresentar características distintas, como pus nas amígdalas e gânglios linfáticos inchados. O resfriado é autolimitado e melhora em alguns dias, enquanto a garganta inflamada pode exigir tratamento específico.

A avaliação por um profissional de saúde é necessária para diferenciar e determinar a causa subjacente. Nesse sentido, os especialistas recomendam que a pessoa nunca se automedique, uma vez que isso pode tornar o diagnóstico mais difícil.

Dor ao engolir: sintoma central da garganta inflamada

A dor ao engolir é um sintoma comum, muitas vezes um dos primeiros sinais perceptíveis de inflamação na garganta. Essa dor está relacionada à irritação da mucosa da garganta por agentes infecciosos, como vírus ou bactérias. Saiba mais:

A faringite estreptocócica, uma infecção bacteriana comum, pode causar dor ao engolir, febre e gânglios linfáticos inchados. A descrição da dor pode variar, de uma sensação de queimação a uma dor aguda, dependendo da gravidade do caso.

A desidratação pode agravar a dor ao engolir, destacando a importância da hidratação adequada. Uso excessivo da voz, gritar ou falar em tom elevado por longos períodos pode contribuir para a irritação da garganta.

Alimentos e bebidas quentes ou frios podem piorar a dor, sendo recomendável optar por opções mornas ou à temperatura ambiente. Analgésicos leves, como paracetamol ou ibuprofeno, podem aliviar a dor, mas devem ser usados com orientação médica.

Irritação e coceira na garganta inflamada

A irritação e coceira são sintomas comuns que contribuem para o desconforto geral durante a inflamação na garganta. Esses sintomas resultam da resposta inflamatória do organismo a agentes infecciosos, como vírus ou bactérias.

A coceira pode ser uma resposta ao aumento da produção de muco e à presença de irritantes na garganta. Infecções virais, como resfriados comuns, frequentemente causam irritação e coceira antes do desenvolvimento completo da inflamação.

Exposição a fatores ambientais, como fumaça de cigarro, poluentes ou alérgenos, também pode desencadear irritação e coceira. Hidratação adequada é crucial para aliviar a irritação, reduzindo a secura.

Foto: Envato Elements

Gargarejos com soluções salinas proporcionam alívio temporário, reduzindo irritação e proporcionando sensação calmante. Evitar ambientes muito secos ou com altos níveis de poluentes ajuda a prevenir irritação e coceira.

Condições como refluxo ácido podem causar irritação crônica, exigindo intervenção médica. Alergias a alimentos ou substâncias também podem desencadear irritação, destacando a importância da identificação e evitação.

Febre e outros sintomas associados à garganta inflamada

A febre é um sintoma comum, indicando resposta do sistema imunológico a uma infecção subjacente. Infecções virais, como gripes e resfriados, podem causar febre, além de sintomas da inflamação na garganta. Mais detalhes incluem:

Faringite bacteriana, causada por Streptococcus pyogenes, apresenta febre característica e outros sinais sistêmicosFebre é a resposta natural do corpo para combater agentes patogênicos, visando criar um ambiente desfavorável a eles.

Medir a temperatura corporal ajuda a monitorar a gravidade da febre e a eficácia do tratamento. A persistência da febre, especialmente com outros sintomas, exige avaliação médica e, às vezes, testes adicionais.

Em casos graves, a inflamação na garganta pode ser sintoma de condições como mononucleose, exigindo avaliação médica que, aliás, é essencial para determinar a causa da febre, especialmente se persistir por mais de alguns dias.

Garganta inflamada: perigos da automedicação e quando procurar ajuda

Muita gente se pergunta: qual é o melhor anti-inflamatório para a dor de garganta? No entanto, a automedicação, embora comum para sintomas leves, apresenta riscos, sobretudo se a causa subjacente for desconhecida.

A automedicação prolongada pode levar à resistência a medicamentos, prejudicando o tratamento. A escolha inadequada de medicamentos sem orientação pode aliviar inadequadamente sintomas e mascarar condições graves.

Antibióticos, por exemplo, não devem ser usados sem prescrição, pois não são eficazes contra infecções virais. Em casos de febre persistente, dificuldade para engolir, sangramento ou outros sintomas graves, deve-se procurar orientação médica.

Analgésicos e anti-inflamatórios de venda livre podem aliviar a dor, mas o uso contínuo deve ser supervisionado. Pacientes com condições médicas preexistentes devem ter cautela ao se automedicar, buscando orientação médica.

Uso excessivo de sprays ou pastilhas para garganta pode ter efeitos colaterais indesejados, como irritação adicional. Se os sintomas persistirem ou piorarem, a orientação de um profissional é essencial para uma avaliação aprofundada.

Automedicação pode ser adequada para sintomas leves, mas deve haver cautela, considerando as limitações dos remédios de venda livre. No caso de crianças, é sempre recomendada uma consulta com um profissional de saúde.

Como saber se é inflamação ou infecção na garganta? Em casos de dúvidas como essa, somente um profissional de saúde poderá determinar qual é a condição e, consequentemente, que tratamento é o mais adequado. 

Fatores de risco e complicações na garganta inflamada

O que prejudica a garganta inflamada? Vários fatores podem influenciar a gravidade da inflamação na garganta e aumentar o risco de complicações. A exposição a irritantes ambientais, como fumaça de cigarro, agrava a inflamação, por exemplo.

Fatores imunológicos, como sistemas imunológicos enfraquecidos, aumentam a suscetibilidade a infecções. Tratamento inadequado de infecções iniciais pode facilitar a progressão para estágios mais graves.

Crianças e idosos são mais vulneráveis e a falta de higiene pessoal pode aumentar o risco. Exposição ocupacional a irritantes e interação frequente com grandes grupos podem aumentar o risco de infecções.

O consumo excessivo de álcool compromete o sistema imunológico do indivíduo,  tornando-o mais suscetível a inflamações, entre outras condições de saúde. Em razão disso, a moderação no consumo é sempre recomendável.

Foto: Envato Elements

Garganta inflamada: sinais de alerta para assistência médica urgente

Certos sinais indicam a gravidade da inflamação na garganta, exigindo assistência médica imediata. Dificuldade severa para respirar, inchaço significativo, dor intensa persistente, febre persistente, são sinais de alerta críticos.

Sinais como manchas na garganta, sangramentos persistentes ou rigidez no pescoço também devem receber atenção. Por exemplo, um inchaço significativo da garganta ou língua pode indicar reação alérgica grave.

Por sua vez, dor intensa, febre persistente e manchas brancas podem indicar infecção bacteriana. Em paralelo, sangramento persistente na garganta, boca ou nariz deve ser avaliado por um profissional de saúde.

Rigidez no pescoço com febre pode indicar meningite, exigindo atenção médica urgente. Confusão, tontura ou perda de consciência associadas à inflamação na garganta podem indicar complicações sistêmicas, exigindo intervenção imediata.

Medidas preventivas e cuidados adequados na garganta inflamada

O que é bom para a garganta inflamada? A prevenção eficaz da inflamação na garganta começa com práticas de higiene adequadas, como lavar as mãos regularmente para evitar a propagação de vírus e bactérias.

Evitar contato próximo com pessoas doentes reduz o risco de infecções. Manter boa hidratação para prevenir a secura da garganta e reduzir a irritação é uma prática recomendada pelos especialistas.

Além disso, a boa saúde bucal, incluindo escovação e uso de fio dental, também ajuda a prevenir infecções. Umidificar ambientes secos com um umidificador pode prevenir a secura da garganta, o que é bastante recomendado.

Reduzir o estresse com práticas de relaxamento e exercícios fortalece o sistema imunológico. Evitar fumar e limitar exposição ao fumo passivo previne irritação crônica, ajudando o organismo em diversos aspectos.

Uma dieta balanceada com nutrientes fortalece o sistema imunológico, tornando o corpo mais resistente. Ao perceber os primeiros sinais de garganta inflamada, fazer repouso vocal, evitar irritantes e gargarejos com soluções salinas oferecem alívio.

Fontes:
American Academy of Otolaryngology-Head and Neck Surgery. Sore throats. Disponível em: <https://www.enthealth.org/conditions/sore-throats/>. Acesso em: 9.jan.2024.
Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Strep Throat: All You Need to Know. Disponível em: <https://www.cdc.gov/groupastrep/diseases-public/strep-throat.html>. Acesso em: 9.jan.2024.
FamilyDoctor.org. Sore Throat. Disponível em: <https://familydoctor.org/condition/sore-throat>. Acesso em: 9.jan.2024.
Healthline. Sore Throat 101: Symptoms, Causes, and Treatment. Disponível em: <https://www.healthline.com/health/sore-throat#bottom-line>. Acesso em: 9.jan.2024.
Johns Hopkins Medicine. Strep Throat. Disponível em: <https://www.hopkinsmedicine.org/health/conditions-and-diseases/strep-throat>. Acesso em: 9.jan.2024.
Mayo Clinic. Sore Throat. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/sore-throat/symptoms-causes/syc-20351635>. Acesso em: 9.jan.2024.
MedlinePlus. Sore Throat - Also called: Pharyngitis. Disponível em: <https://medlineplus.gov/sorethroat.html>. Acesso em: 9.jan.2024.
Merck Manual. Throat Infection. Disponível em: <https://www.merckmanuals.com/home/ear,-nose,-and-throat-disorders/mouth-and-throat-disorders/throat-infection>. Acesso em: 9.jan.2024.
National Health Service (NHS). Sore Throat. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/sore-throat>. Acesso em: 9.jan.2024.
WebMD. Understanding Sore Throat - The Basics. Disponível em: <https://www.webmd.com/cold-and-flu/understanding-sore-throat-basics>. Acesso em: 9.jan.2024.
Fonte: Conteúdo Urbano
Compartilhar
Publicidade
Publicidade