PUBLICIDADE

Tapetes de Corpus Christi: significado, origem e cidades

Serragem, sal e outros materiais são utilizados para colorir as ruas com obras de arte efêmeras

30 mai 2024 - 10h33
Compartilhar
Exibir comentários

O dia de Corpus Christi, celebrado este ano em 30 de maio, refere-se a instituição da Eucaristia feita por Cristo durante a Última Ceia. Mas os populares tapetes de Corpus Christi estão associados ao momento em que Jesus chegou em Jerusalém, quando os fiéis jogaram ramos que forraram o caminho por onde ele passou.

Tapetes de Corpus Christi em Santana de Parnaíba
Tapetes de Corpus Christi em Santana de Parnaíba
Foto: Gabriel Perazzo/Wikimedia Commons / Viagem e Turismo

Cada tapete é uma obra de arte efêmera: o mais tradicional é usar serragem e sal para compor os desenhos que colorem as ruas. Mais recentemente, têm sido utilizados também areia, pó de café, pétalas e até mesmo materiais reciclados como tampinhas plásticas.

Os desenhos e padrões variam de acordo com a região e a criatividade dos artistas, mas muitas vezes retratam cenas bíblicas, símbolos sagrados, motivos florais e geométricos, todos com profundo significado religioso.

A prática de decorar as ruas já era comum em algumas regiões da Europa durante a Idade Média. No entanto, a tradição dos tapetes de Corpus Christi ganhou destaque especialmente na América Latina.

No Brasil, o costume foi trazido pelos colonizadores portugueses e hoje diversas cidades são conhecidas por fazerem os tapetes. Veja algumas delas a seguir:

1. Santana de Parnaíba, São Paulo

Esta cidade é talvez a mais famosa no Brasil por seus tapetes de Corpus Christi. Os tapetes se estendem por centenas de metros nas ruas do Centro Histórico. A montagem inicia-se ao amanhecer: os sacos de serragem, tingidos em cores distintas, são habilmente dispostos para criação dos desenhos. Cada composição segue uma ordem específica, previamente estabelecida.

2. Ouro Preto, Minas Gerais

Conhecida por sua rica história colonial e igrejas barrocas, Ouro Preto é outra cidade brasileira que celebra o Corpus Christi com magníficos tapetes. As ruas de paralelepípedo e ladeiras são transformadas em galerias de arte efêmeras.

3. Castelo, Espírito Santo

Há quase cinco décadas, a tradição do Corpus Christi teve um início singelo em Castelo. Foi a Irmã Zuleide, da Companhia das Filhas da Caridade, quem deu os primeiros passos, confeccionando um modesto tapete diante da Capela de Nossa Senhora das Graças. Com o passar dos anos, mais pessoas se juntaram à empreitada, ampliando essa obra.

4. Recife e Garanhuns, Pernambuco

No bairro de Recife Antigo, grupos de fiéis e artistas locais trabalham arduamente para cobrir as ruas com as elaboradas ilustrações. Além de Recife, Ganharuns, conhecida por seu clima ameno e sua rica cultura popular, também se torna ainda mais vibrante quando os tapetes a adornam.

5. Goiânia, Goiás

A capital goiana também se destaca por sua tradição de tapetes coloridos durante a celebração da eucaristia. A Avenida Tocantins, por exemplo, é uma das ruas que se transforma em galeria de arte a céu aberto, com fiéis e artistas locais demonstrando sua habilidade e devoção através das composições que impressionam os visitantes. A tradição artística também pode ser observada nas obras do Conjunto da Praça Cívica e seus arredores, reconhecida por ter um dos maiores conjuntos arquitetônicos de Art Déco do mundo.

6. Curitiba, Paraná

No feriado, o entorno da catedral curitibana é decorado por fiéis a partir das primeiras horas da manhã, percorrendo as ruas da cidade até a Praça Nossa Senhora de Salette, para que tudo esteja pronto antes da missa, no início da tarde. 

Viagem e Turismo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade