PUBLICIDADE

Maho Beach: aviões passam a 15 metros do chão e são atração em praia

A proximidade que as aeronaves voam dos turistas em trabalho de pouso e a corrente de ar formada na decolagem atraem curiosos há mais de 25 anos

12 set 2013 16h23
| atualizado às 17h33
ver comentários
Publicidade

Uma das praias mais famosas da ilha St Marteen, localizada nas Antilhas Neerlandesas e dividida em territórios francês e holandês, não está na lista de destinos de turistas pelo mar azul-turquesa, água morna e calor o ano inteiro, nem pela paisagem natural nos arredores. Pelo menos, nenhum dos itens é a principal atração de Maho Beach. Localizada a cerca de 20 minutos do porto, do lado holandês da ilha, apenas uma avenida estreita a separa do aeroporto local e são os voos diários que convidam os visitantes a conhecerem a praia.

Por que um aeroporto seria atração? Com pouco mais de 2 quilômetros de pista de pouso e decolagem, de acordo com o representante do departamento de turismo de St. Marteen, William Bell, os aviões chegam a passar a cerca de 15 metros do chão quando estão chegando à ilha. “Vem gente de todas as partes do mundo só para fotografar os aviões pousando logo acima das cabeças delas”, disse ele. A impressão, para quem está na água e na areia, é de que as aeronaves vão cair no meio da praia.

Toda vez que alguém avista um avião chegando, a maioria dos turistas sai correndo da água em busca de câmeras fotográficas e smartphones para registrar o momento de passagem do avião. Segundo Bell, há pelo menos 25 ano o aeroporto é o destaque de Maho Beach. Tanto que a praia já ganhou o apelido de “airport beach” e a maioria das fotos em catálogos de turismo, segundo ele, tem um avião de fundo.

O que mais diverte os turistas, porém, não é o pouso, mas a decolagem das aeronaves. Bell explicou que quando o avião liga as turbinas provoca um vento muito forte que pode até derrubar alguém. “As pessoas adoram isso, sentir a pressão do avião quando ele está decolando. Para mim é perigoso”, afirmou o representante. Ele explicou que a praia tem diversas pedras encobertas por areia e com o vento existe o risco do turista tropeçar, cair e até quebrar algum membro.  

Um aviso sobre os riscos de viver esta aventura fica em uma posição bem visível aos visitantes da praia, mas não é todo mundo que segue as recomendações. Algumas pessoas sobem no alambrado onde está fixada a placa e se seguram enquanto recebem a corrente de ar. O aeroporto recebe voos dos Estados Unidos, Europa, Canadá, outros lugares do Caribe e América do Sul.

O Terra viajou a convite da Royal Caribbean.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade