PUBLICIDADE

Parque, museu e cemitério: site lista passeios gratuitos em Paris

ver comentários
Publicidade

Além de ser uma das mais fantásticas cidades do planeta, Paris se destaca pelo seu grande número de atrações gratuitas. Confira 20 lugares para visitar sem tirar dinheiro do bolso durante um dia de passeios pela capital francesa, numa lista feita pelo site Lonely Planet. 

Catedral de Notre Dame: situada sobre a Ile de la Cité, ilhota sobre o rio Sena, a Catedral de Notre Dame é um dos mais característicos cartões-postais de Paris. A beleza da impressionante arquitetura pode ser apreciada tanto do lado de fora quanto do lado de dentro, após fazer uma pequena fila nos dias mais agitados. 

Mercado de Pulgas de Saint-Ouen: localizado na Porte de Clignancourt,  ao norte da cidade, o mercado de pulgas de Saint-Ouen  é o  mais conhecido de Paris. Esta grande feira de antiguidades abre aos sábados e domingos durante o dia inteiro e também às segundas-feiras. Móveis, arte e decoração encontram-se entre os objetos de melhor qualidade que podem ser adquiridos.

<p>Cemitério é opção de passeio em Paris</p>
Cemitério é opção de passeio em Paris
Foto: Paris Tourist Office/ Daniel Thierry

Campo de Marte: subir até o topo da Torre Eiffel pode aumentar os gastos do dia durante um passeio por Paris. E, afinal, apesar de sua maravilhosa vista, o panorama não inclui o mais famoso dos marcos da cidade: a própria Torre. Desde o parque do Campo de Marte, situado logo abaixo, gramados impecáveis permitem relaxar e fazer piqueniques com uma vista privilegiada sobre a grande estrutura de ferro. 

Cemitério Père-Lachaise: sim, passear por um cemitério pode ser um tanto quanto sombrio. Mas o Père-Lachaise, situado no leste de Paris, é um tradicional marco da cidade, num local onde estão enterradas numerosas celebridades locais e internacionais. Em meio a memoriais impressionantes encontram-se curiosidades como o túmulo do escritor Oscar Wilde, coberto de marcas de beijos, e o do roqueiro Jim Morrison, que se transformou num local de peregrinagem, onde fãs  dedicam som, cigarros e drinques à sua memória.  

Museu de Arte Moderna de Paris: situado próximo à estação de metrô Alma-Marceau, o Museu de Arte Moderna de Paris tem exposições temporárias com ingresso pago, mas também uma exposição permanente com entrada gratuita. A coleção permanente inclui obras de importantes artistas franceses e internacionais, como Braque e Matisse, entre muitos outros.

Marché d’Aligre: aberto de terça-feira a domingo, o Marché d’Aligre é um lugar ideal para encantar todos os sentidos. Queijos tradicionais, vinhos, peixes, pães, legumes e muito mais mostram a riqueza da gastronomia tradicional francesa num setor coberto e em barracas espalhadas pela Rue d’Aligre.

Basílica do Sacré Coeur: lindo cartão-postal da cidade, a basílica de Sacré-Coeur foi construída entre 1875 e 1914, no topo da colina de Montmartre, um dos pontos mais elevados de Paris. Após a visita, nada como sentar nas escadarias logo abaixo e apreciar a incrível vista panorâmica sobre a Cidade Luz. 

Museu Carnavalet: conhecido como  “o mais parisiense dos museus da cidade”, o Museu Carnavalet tem como objetivo contar a longa história da capital francesa, desde suas origens mais remotas que remontam à pré-história, até a sofisticação de hoje. O museu tem uma exposição permanente gratuita, com diferentes fotos, objetos, obras de arte e curiosidades que trazem aos olhos dos visitantes um pouco da rica história de Paris. 

Parque de Buttes-Chaumont: longe dos circuitos turísticos tradicionais, o Parque de Buttes-Chaumont é o mais elevado de Paris, criando um oásis verde no meio da cidade. Entre caminhos íngremes e muita vegetação, o parque esconde surpresas como grutas, grandes rochas e um lago artificial. 

Cemitério de Montparnasse: menor e menos impressionante que o Père-Lachaise, o Cemitério de Montparnasse é o lugar onde descansam os restos de figuras ilustres francesas como os escritores Jean-Paul Sartre e Simone de Beuvoir. Situado no sul da cidade, o Cemitério de Montparnasse foi criado no ano de 1824.  

Parque Monceau: situado numa área norte do norte da cidade, o Parque Monceau é um dos mais charmosos de Paris. Quando o sol dá as caras na capital francesa, os bancos do parque ficam lotados de gente de todas as idades que aparece para aproveitar e apreciar os lindos espaços verdes. 

Canal St-Martin: situado entre a praça de Republique e a estação de trens de Gare du Nord, o Canal St-Martin tem mais de 4 km de extensão, criando um ambiente charmoso no norte da cidade com diferentes pontes. Quando a temperatura permite, os parisienses usam os espaços à beira do canal para piqueniques com ótimos vinhos e queijos locais. 

<p>O Canal St-Martin tem mais de 4 km de extensão, criando um ambiente charmoso no norte da cidade com diferentes pontes</p><p> </p>
O Canal St-Martin tem mais de 4 km de extensão, criando um ambiente charmoso no norte da cidade com diferentes pontes
Foto: Paris Tourist Office/David Lefranc

Atelier Brancusi: situado no coração da cidade, o Centro Pompidou é um dos principais marcos culturais de Paris, com atividades e exposições temporárias e permanentes. Entre suas numerosas atrações, o museu  homenageia o escultor Constantin Brancusi, com uma reconstituição minuciosa de seu estúdio, num espaço anexo ao Centro Pompidou conhecido como Atelier Brancusi, onde se encontram também obras do artista. 

Arenas de Lutecia: vestígios dos anos mais antigos de Paris, quando seu nome ainda era Lutecia, podem ser encontrados no coração da cidade. Situadas  no Quartier Latin, as Arenas de Lutecia são um antigo anfiteatro romano do século a.C.. Antigamente usado para brigas entre gladiadores, hoje é um espaço público onde crianças se divertem brincando e adultos jogam bocha. 

Rue Mouffetard: descendo pela parte traseira do Panthéon, a Rue Mouffetard é uma charmosa rua de pedra, com uma atmosfera vibrante  o dia inteiro. Padarias artesanais, lojas de queijo e boutiques gourmet, além de lojas turísticas e restaurantes de todo tipo divertem, locais e turistas num dos lugares mais tradicionais da cidade.

Belleville: situado no nordeste de Paris, fora dos circuitos turísticos conhecidos,  o bairro de Belleville é um dos mais ecléticos da cidade. Combinando imigrantes chineses, magrebinos e de outras origens com um ambiente boêmio tradicional parisiense, o bairro tem uma mistura única que não se encontra em nenhum outro lugar da capital francesa. Ao chegar ao topo do elevado parque de Belleville, os visitantes encontram uma privilegiada vista panorâmica de Paris. 

La Promenade Plantée: antiga via de trem elevada, a Promenade Plantée é hoje um belo parque de 4,5 km, ideal para passear em meio a árvores e plantas observando o agito da cidade desde cima. O caminho atravessa o 12º arrondissement, saindo perto da praça da Bastilha. 


Théâtre du Lucernaire: centro cultural eclético, o Théâtre do Lucernaire combina teatro, cinema, exposições de arte e fotografia e outras apresentações. Ideal para ver de perto o lado mais intelectual da cidade, o Lucernaire encontra-se perto do Jardim do Luxemburgo e da Universidade da Sorbonne. 

Marais: situado entre o Hotel de Ville e a Bastilha, numa localização privilegiada no coração de Paris, o Marais é um bairro eclético com uma identidade única, identificado tanto com a comunidade judia quanto com a comunidade gay. Nas ruazinhas antigas do bairro, encontram-se restaurantes kosher, bares voltados para o público gay, lojas vintage e modernas, e muitos outros estabelecimentos diferentes, num espaço que merece ser explorado durante horas. 

Jardin des Tuileries: mítico parque de Paris, o Jardim des Tuileries ocupa um espaço privilegiado entre o Louvre e a Praça da Concordia. O belo parque foi construído no século 16, por ordem de Caterina de Médicis, e é até hoje um dos principais espaços verdes da cidade. 
 

 

Fonte: Andrés Bruzzone Comunicação Andrés Bruzzone Comunicação
Publicidade
Publicidade