PUBLICIDADE

Descubra Paris pedalando: é gostoso e faz bem

Publicidade

Como sempre, Paris, na França, dita a tendência. Em franca campanha para se tornar uma das cidades que mais estimulam o transporte ativo, o governo francês lançou recentemente projeto de ampliação da malha cicloviária de 440 km para quase 700, até 2014. Além disso, a frota de bicicletas, que já passa de 20 mil, também deve crescer. Tal estímulo a esse meio de transporte inspira muitos turistas que visitam a Cidade das Luzes, além de agências que oferecem pacotes específicos para os interessados em conhecer a cidade em um meio de transporte não poluente. E os roteiros podem ser à noite e/ou de dia, ao gosto do freguês.

» Veja fotos

Como sempre, Paris, na França, dita a tendência. O governo francês lançou recentemente projeto de ampliação da malha cicloviária
Como sempre, Paris, na França, dita a tendência. O governo francês lançou recentemente projeto de ampliação da malha cicloviária
Foto: Paris Tourist Office/Marc Bertrand / Divulgação

» Siga Vida e Estilo no Twitter
» vc repórter: mande fotos e notícias
» Chat: tecle sobre a notícia

Um bom começo é o Quartier Latin, um dos lugares mais cultuados, e não só pela intelectualidade europeia. O lugar é referência cultural do mundo. A área no entorno da Universidade de Sorbonne ainda hoje atrai pensadores de todos os cantos, que movimentam os bistrôs e restaurantes da região para discutir política, economia, filosofia e outros assuntos. O destino definitivo de quem curte um papo-cabeça.

Depois, pulando para uma aula de história antiga, visite a Praça da Bastilha, onde hoje há um imponente prédio de uma ópera. Ali funcionou a antiga prisão que recebia os corpos das cinco centenas de mortos da Revolução de 1830. A praça é especialmente movimentada perto do dia 14 de julho, quando todo o país comemora a Queda da Bastilha.

Em seguida, arte. Embora o roteiro seja específico de bike, vale conhecer também por dentro o Museu do Louvre, maior e mais antigo do mundo, com um acervo de cerca de 30 mil obras. Quem quiser estacionar a bicicleta do lado de fora não terá grandes dificuldades, já que há bicicletários por toda parte. Se o seu negócio for ficar do lado de fora pra não perder o pique, uma boa é tentar descobrir quantas vezes você consegue percorrer o Jardim das Tulherias que fica em frente ao gigantesco prédio.

Já o Palácio de Versailles é uma viagem à parte no roteiro ciclístico. Este trecho requer uma dose extra de "camelada", por ficar a 20 km de Paris e levar o dia todo para chegar. Alguma companhias de turismo oferecem uma parte do percurso de trem. Após percorrer os esplendorosos jardins do lugar, mate a fome de tanto pedalar em um piquenique diante do Grand Canal, que, de quebra, oferece a melhor vista do palácio do lado de fora.

Pelo combo trem+bicicleta também costuma-se acessar a antiga morada do pintor impressionista Claude Monet, a 50 minutos de Paris. Além da miríade de cores no famoso jardim de Monet, rendem muitas fotos passear pela cidade de Giverny, com sua beleza típica de vila, e que pode ser percorrida por inteiro em menos de três horas.

Fonte: Especial para Terra
Publicidade