PUBLICIDADE

Destroços do tsunami viram atração turística no Japão

Publicidade

O destino das férias de verão deste ano dos japoneses é o nordeste do país, com a intenção de ver os estragos deixados pelo tsunami, que aconteceu em março. Muitos visitam a região curiosos em saber como foi a devastação. Moradores de Kanto e de outros lugares fora da zona onde aconteceu o desastre estão viajam para Kamaishi, a cidade que foi inundada em 11 de março, em Iwate. As informações são da CNN.

Algumas famílias levam os filhos para mostrar o que um tsunami pode causar e visitam o Asia Symphony, navio que foi arrastado para a terra pela força do tsunami e permanece encalhado até hoje. Outros japoneses preferem ir até Rikuzentakata, também em Iwate, onde apenas um pinheiro permaneceu em pé, das 70 mil árvores da floresta, após a catástrofe.

O terremoto seguido de tsunami aconteceu no dia 11 de março deste ano e foi o mais violentado já registrado no país: 9 graus na escala Ritchter. O fenômeno destruiu a costa nordeste do país, matou mais de 15 mil pessoas, deixou desaparecidos e desabrigados. As ondas atingiram usinas nucleares do Japão, o que fez o evento ser comparado ao desastre de Chernobyl, que atingiu há 25 anos a então União Soviética.

O navio Asia Symphony foi arrastado à terra no dia 11 de março e permanece encalhado até hoje
O navio Asia Symphony foi arrastado à terra no dia 11 de março e permanece encalhado até hoje
Foto: AFP
Fonte: Terra
Publicidade