0

Caribe

Hospitalidade e beleza natural andam de mãos dadas em Bonaire

9 jan 2013
07h18
atualizado às 07h19
  • separator
  • comentários

Ilhota ao sul do Caribe, Bonaire é conhecida mundialmente não só pelo turismo sustentável, mas também pela hospitalidade de seu povo, que recepciona turistas com um caloroso Bon Bini na Boneiru (bem-vindo a Bonaire, em papiamento). O encantamento não para por aí. A condição e a beleza do mar fazem de suas praias um ambiente perfeito para atividades aquáticas, como mergulho, snorkel, windsurfe e caiaque.

Internacional, destino é conhecido pelo turismo sustentável e também pela alegria de seu povo
Internacional, destino é conhecido pelo turismo sustentável e também pela alegria de seu povo
Foto: Shutterstock

A apenas 50 quilômetros da Venezuela, o destino - descoberto em 1499 pela expedição espanhola de Alonso de Ojeda e Américo Vespúcio e administrado pelos holandeses desde 1816 - tem uma área de 112 km². Lá, vivem cerca de 15 mil habitantes falantes de quatro línguas: holandês (oficial), papiamento (língua crioula), inglês e espanhol.

Por estar ao norte da linha do Equador, Bonaire é iluminada pelo sol durante 12 horas, com temperatura média de 28º C. Essas características naturais refletem na animada vida noturna, regada a danças de diferentes origens étnicas, mas sempre acompanhadas de batidas de tambores. Da influência africana, ficaram os movimentos de simadan e bari, o europeu deixou ritmos como mazurca e polca, enquanto os latinos levaram rumba e merengue às festas da ilha. Música ao vivo e coquetéis refrescantes podem ser encontrados em todo o litoral.

Graças aos chefs de cozinha da ilha, seus restaurantes ganharam fama ao entrar em competições regionais e internacionais. Nos cardápios é comum achar guisados, sopas e guloseimas, com destaque para o preparo de pratos com peixes frescos. Quem tem medo de arriscar um novo sabor, pode ficar com as tradicionais cozinhas francesa e italiana, encontradas facilmente no destino.

Com título de cozinha caribenha criativa, o restaurante Wil’s Tropical Grill, na capital Kralendijk, surpreende os clientes com pratos carregados na pimenta. O menu traz salada caesar, atum fresco, ceviche, camarão grelhado com tomate cereja, sopa de coco, lagosta com coco e costelas com mel e mostarda. Na sobremesa, torta de chocolate quente e framboesas com creme fresco de maracujá.

De pousadas a resorts, na capital também é possível ficar confortavelmente hospedado. O Plaza Resort ocupa uma área de seis hectares, com direito a praia exclusiva. A estrutura conta com restaurantes, bares, lojas, salão de beleza, internet sem fio, piscina, marina e quadras de tênis. Quartos contam com ar-condicionado, varanda privativa, televisão, telefone, cofre e frigobar. Diárias custam a partir de US$ 190 por pessoa (aproximadamente R$ 400).

Parque marinho
Passeio imperdível, o Parque Nacional Marinho tem 60 metros de profundidade e cobre uma área de 27 km², onde estão 55 espécies de corais, manguezais, além da LAC (maior lagoa das Antilhas Holandesas) e a desabitada ilha Klein. A exemplo de Fernando de Noronha, o acesso ao parque é controlado. Cobra-se R$ 50 de mergulhadores e R$ 20 dos demais visitantes. Na grande lagoa são feitos divertidos passeios de caiaque para observar de perto coloridos peixes, estrelas do mar, esponjas e tartarugas marinhas.

Na mesma área fica a Klein Bonaire, ilhota extremamente plana - seu ponto mais alto tem um metro acima do nível do mar. O lugar é desbravado, principalmente, por mergulhadores. A natureza exuberante também atraiu os praticantes de windsurfe, já que os ventos de Bonaire são considerados estáveis, sopram do mar para a terra e perfeitos para um passeio em mar aberto.

Fonte: Agência Hélice Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade