PUBLICIDADE

Como é o tour nas catacumbas de Paris

O local guarda os restos mortais de seis milhões de pessoas [...]

15 mai 2024 - 08h36
(atualizado às 15h43)
Compartilhar
Exibir comentários

Debaixo de ícones arquitetônicos e museus com importantes acervos históricos fica uma Paris que muita gente se atreveu conhecer.

Les Catacombes ("As Catacumbas", em português), com mais de 500 mil visitantes anuais, é um ossário municipal do final do século 18 que guarda os restos mortais de, aproximadamente, seis milhões de pessoas.

O aviso logo na entrada, onde se lê Arrête, c'est ici l'empire de la mort ("Pare, este é o império da morte"), dá uma ideia do que o visitante irá encontrar na visita autoguiada por essas pedreiras subterrâneas desativadas do século XV.

Por longos e claustrofóbicos 45 minutos, a uma temperatura média de 14 °C, caminha-se 1,5 quilômetro de corredores estreitos, entre paredes com crânios e ossos humanos, a vinte metros abaixo do nível da rua.

Reprodução
Reprodução
Foto: Viagem em Pauta

Catacumbas de Paris

As catacumbas parisienses são o maior ossário subterrâneo do mundo e surgiram por necessidades sanitárias.

No final do século 18, o Cemitério dos Inocentes dava sinais de esgotamento e seu terreno era uma área infectada que preocupava a população dos arredores do bairro de Les Halles, no centro da cidade.

A mesma pedreira abandonada da era romana que um dia serviu de matéria-prima para a construção da própria cidade acabaria se tornando, em 1785, no endereço de depósito de cadáveres que já não tinham mais lugar naquele cemitério parisiense tradicional.

Após as constantes reclamações de moradores vizinhos, o Conselho de Estado decidia, em um decreto de novembro de 1785, que o novo local de 11 mil m² passaria a receber os restos mortais provenientes de todos os cemitérios de Paris.

A transferência noturna de ossos provenientes de mais de 150 cemitérios para a pedreira Tombe-Issoire, onde se localizam as atuais catacumbas, era realizada por padres vestidos de branco que entoavam cantos fúnebres enquanto arrastavam carroças com os restos mortais cobertos por véus negros.

O traslado dos ossos provenientes do Cemitério dos Inocentes, por exemplo, levou dois anos para ser concluído, entre 1786 e 1788, e teve início com um ritual em que religiosos abençoaram o local antes desse assumir sua nova função.

Inicialmente amontoados de forma desorganizada, os ossos passariam a ser expostos como o de um acervo macabro de museu somente a partir de 1810 sob os cuidados do inspetor geral da Pedreira, Héricart de Thury, cuja cenografia deu lugar a paredes formadas por peças maiores na frente acompanhadas de crânios.

O que se vê hoje é um impressionante labirinto semi iluminado de ossos dispostos de forma cenográfica e salas temáticas como Cripta da Paixão, um pilar de sustentação encoberto com crânios e tíbias que parecem formar um barril de restos humanos.

CONFIRA VÍDEO

SAIBA MAIS

Les Catacombes de Paris

1, avenue du Colonel Henri Rol-Tanguy (estação Denfert-Rochereau do metrô)

De terça a domingo, das 9:45 às 20:30

Ingressos: 29 euros

VEJA FOTOS DAS CATACUMBAS DE PARIS

  • Foto: Eduardo Vessoni / Viagem em Pauta
  • Foto: Wikimedia Commons / Viagem em Pauta
  • Foto: Eduardo Vessoni / Viagem em Pauta
  • Foto: Eduardo Vessoni / Viagem em Pauta
  • Foto: Eduardo Vessoni / Viagem em Pauta
  • Foto: Creative Commons / Viagem em Pauta
  • Foto: Eduardo Vessoni / Viagem em Pauta
  • Foto: Wikimedia Commons / Viagem em Pauta
 
Viagem em Pauta
Compartilhar
Publicidade
Publicidade