PUBLICIDADE

Como é a Rota dos Contos de Fadas, na Alemanha

A rota tem 600 km e abriga mais de 60 cidades [...]

10 abr 2024 - 08h12
(atualizado às 14h43)
Compartilhar
Exibir comentários

O fim das histórias você já conhece. Donzela que foge em tranças, mocinha que dorme um sono profundo e bichos que dão lição de moral.

Mas de onde vêm os contos de fadas mais famosos da literatura mundial?

A resposta você pode descobrir na Rota Alemã dos Contos de Fadas, um roteiro turístico com 600 quilômetros de extensão, na Alemanha, que vai de Hanau, próximo a Frankfurt, a Bremen, no Mar do Norte, passando por mais de 60 cidades relacionadas com a vida e a obra dos Irmãos Grimm.

Foto: Georg Kronenberg/Divulgação / Viagem em Pauta

Mais do que imaginar enredos para histórias fantásticas, Jacob e Wilhelm Grimm se inspiraram em relatos orais, coletados em destinos serranos da Alemanha, como o estado de Hesse, para dar vida a histórias como as da Rapunzel, Bela Adormecida e Chapeuzinho Vermelho.

Para evitar frustrações, vale lembrar que as imagens imortalizadas pela Disney não estarão presentes em nenhum dos trechos dessa viagem. A disneyficação de castelos, exageradamente, iluminados, e personagens loiros com figurinos limpinhos não estão no roteiro.

Confira a seguir quais são os atrativos da Rota Alemã dos Contos de Fadas.

HANAU

A viagem começa na cidade onde Jacob e Wilhelm nasceram, em 1785 e 1786, respectivamente. Mas, infelizmente, o destino foi bombardeado em 1945, quando 85% da cidade foi destruída, e pouco sobrou pouco da época dos Grimm.

A família ficou ali até 1791, quando o patriarca Philipp retornou à sua cidade natal, Steinau, para assumir o posto de juiz distrital.

Declarado 'Cidade dos Irmãos Grimm', em 2006, Hanau abriga uma estátua em bronze, de 1896, que homenageia seus filhos famosos, na Neustädt Marketplace, além de uma placa indicativa do terreno onde esteve a casa dos Grimm, na Paradeplatz.

Estátua dos Irmãos Grimm, em Hanau
Estátua dos Irmãos Grimm, em Hanau
Foto: Eduardo Vessoni / Viagem em Pauta

STEINAU

A 60 quilômetros de Hanau fica Steinau, onde Jacob e Wilhelm passaram a infância, na Amtshaus, sobrado em estilo enxaimel, de 1512, que serviu de residência, durante a breve estadia da família Grimm.

Atualmente, a rua principal da cidade abriga o Museu dos Irmãos Grimm, que fica na Brüder-Grimm-Straße (Rua Irmãos Grimm, em porutuguês), cujo acervo abriga mais de 200 manuscritos, paredes forradas com exemplares das obras dos Grimm traduzidas em 140 idiomas e originais e versões internacionais de suas histórias.

Exposição na antiga casa dos Grimm, em Steinau
Exposição na antiga casa dos Grimm, em Steinau
Foto: Eduardo Vessoni / Viagem em Pauta

MARBURGO

É nessa cidade que as histórias dos Grimm começam a tomar corpo, onde a dupla foi encorajada pelo professor Friedrich Carl von Savigny a colecionar os primeiros relatos que, mais tarde, se transformariam nos famosos contos de fadas, como as a histórias de Cinderela e do Pássaro de Ouro.

Foi também nessa cidade que seus textos passaram a ser ilustrados por 450 trabalhos do artista Otto Ubbelohde, entre 1906 e 1908. Em Marburg, não só estudaram, entre 1802 e 1805, como também fizeram estudos aprofundados de temas como filologia, história, linguística, literatura e religião.

Achou pouco? Ali, se dedicaram também a estudos de línguas (alemão, espanhol, francês, grego clássico, inglês, latim, provençal, russo e sueco).

7 Anões, em Marburgo
7 Anões, em Marburgo
Foto: Eduardo Vessoni / Viagem em Pauta

KASSEL

A 150 quilômetros de Frankfurt, a cidade abrigou os Grimm por mais de trinta anos, considerado o período mais fértil das carreiras literária e acadêmica dos dois, como a criação da Gramática Alemã.

O destino abriga o Brüder Grimm Museum, no Palace Bellevue, onde estão os manuscritos originais, com anotações e tudo, em pleno centro de Kassel. O local é considerado a maior coleção de obras dos Grimm, em toda a Alemanha.

Mas as histórias alemãs mais famosas, em todo o mundo, ainda são as de mocinhas que dormem um sono profundo e dos sapos que viram príncipes, entre tantas outras.

Original dos Irmãos Grimm, em Kassel
Original dos Irmãos Grimm, em Kassel
Foto: Eduardo Vessoni / Viagem em Pauta

BREMEN

A rota termina na cidade natal cidade natal dos personagens do conto Os Músicos de Bremen.

A cidade guarda uma estátua de bronze, criada por Gerhard Marcks, em 1953, em frente a Ratskeller, adega municipal da Câmara Municipal de Bremen, erguida em 1405.

Schwalm, terra da Chapeuzinho Vermelho
Schwalm, terra da Chapeuzinho Vermelho
Foto: Paavo Blåfield/Divugação / Viagem em Pauta

OUTRAS CIDADES

A Rota Alemã dos Contos de Fadas é formada por outros destinos relacionadas às histórias dos Irmãos Grimm, como Alsfeld, onde a dupla teria se inspirado no traje tradicional de Schwalm com seu boné vermelho, dando origem a Chapeuzinho Vermelho.

Entre suas mais de 400 casas centenárias, o destaque é a Alsfeld Fairy Tale House, construção de 1628 com quartos decorados com temas de diversos contos de fadas.

Outro destaque é Hameln, cidade de origem da lenda que inspirou a história do flautista "caçador de ratos", considerada a figura mais sombria de toda a Rota Alemã dos Contos de Fadas.

Contos maravilhosos infantis e domésticos

Em 1812, Jacob e Wilhelm Grimm publicavam o primeiro volume de Contos maravilhosos infantis e domésticos que, de infantil e doméstico, tinham muito pouco. Dá só uma lida no original de Chapeuzinho Vermelho e da Rapunzel para descobrir que a história não tinha nada de infantil.

Suas histórias mesclavam fantasia e fatos cotidianos, carregados de informações históricas sobre a rotina e os valores morais do século 19, com assuntos como as relações entre homens e mulheres ou servos e senhores, vida e morte riqueza e pobreza, o bem e o mal.

Lançada em 1812, a obra em dois volumes tinha como referência a literatura francesa de Charles Perrault e os contos do poeta italiano Giambattista Basile, modelos literários presentes, aproximadamente, em 60 contos escritos pelos Grimm.

E não foi só isso.

A obra é declarada 'Memória do Mundo' pela UNESCO, desde 2005, já foi traduzida para mais de 160 línguas e é a literatura alemã mais conhecida do mundo.

CONFIRA MAPA DA ROTA

Foto: Viagem em Pauta
Viagem em Pauta
Compartilhar
Publicidade
Publicidade