PUBLICIDADE

Celebre os 400 anos de Belém com 10 passeios imperdíveis

Capital do Pará, que comemora seu quarto centenário em 12 de janeiro, atrai turistas com a combinação natureza e história

Publicidade

Prestes a comemorar 400 anos, a cidade de Belém vive uma espécie de renascimento. Depois do auge, no começo do século XX, quando enriqueceu com a exploração e o comércio da borracha, a capital do Pará volta a chamar a atenção, mas desta vez, dos turistas. Pontos históricos preservados, pratos típicos, além da beleza natural da Amazônia estão entre as atrações do lugar.

Confira dez passeios imperdíveis para conhecer a “Cidade das Mangueiras” e homenageá-la em seu aniversário, celebrado no dia 12

 de janeiro.

Foto: Bruno Huberman/flickr

Forte do Presépio
É aqui que tudo começou, no distante século XVII. De lá para cá, o forte foi destruído e reconstruído algumas vezes. 
Agora, é um dos principais pontos turísticos de Belém. Além de bem preservado, ainda oferece ao visitante uma bela vista.

Foto: Filipe Frazão/Shutterstock

Basílica de Nossa Senhora de Nazaré
Única basílica na região amazônica brasileira, ela começou a ser construída em 1909. É lá que se encerra o famoso Círio de Nazaré, uma das mais tradicionais festas religiosas do país. Chama a atenção por seu interior ricamente decorado.

Foto: Filipe Frazão/Shutterstock

Estação das Docas
Marco do recente investimento da cidade em turismo, é um centro cultural com restaurantes e lojas de artesanato que funciona no antigo porto fluvial de Belém. Além da chance de degustar deliciosos pratos típicos da culinária local, o turista ganha “de brinde” um pôr do sol de cair o queixo.

Foto: Luciano Santa Brígida/flickr

Theatro da Paz
A casa de espetáculos foi fundada em 1878, no auge do ciclo da borracha. Sua arquitetura foi inspirada na do famoso teatro Scalla, de Milão. O lugar passou recentemente por reforma, que fez o teatro retomar o brilho de seus áureos tempos.

Foto: Ricardo Túlio Gandelman/flickr

Ver-o-Peso
Considerada a maior feira livre da América Latina. É impossível não se impressionar com a diversidade de produtos ali vendidos, que vão de peixes a castanhas.

Foto: Rodolfo Oliveira/Ag. Pará

Espaço São José Liberto
Seu prédio principal data de 1749, quando ali foi instalado o convento de São José. Fundado em 2002, o espaço é agora uma espécie de ponto de encontro das mais diversas manifestações artísticas e culturais do Pará.

Foto: marcusrg/flickr

Mangal das Garças
É um parque com cerca de 40 mil m2, que fica à beira do rio Guamá. Além da variedade de aves que encantam os turistas, também tem restaurantes, espaços de lazer e uma bonita vista do rio.

Foto: Bruno Huberman/flickr

Museu de Arte Sacra
Localizado no mesmo complexo em que fica o forte, foi criado com a junção da Igreja de Santo Alexandre e do Palácio Episcopal. Tem cerca de 300 peças, entre estátuas de arte sacra, pinturas e pratarias.

Foto: Carlos Macapuna/flickr

Palácio Lauro Sodré
É a sede do Museu Histórico do Estado do Pará. Reúne mobílias, pinturas e artes decorativas dos séculos XIX e XX. 
Chama a atenção também pela beleza de sua arquitetura.

Foto: Gustavo Damasceno/flickr

Parque da Residência
Já foi a residência oficial dos governadores do Pará e, hoje, abriga a Secretaria de Cultura. Além dos belos jardins, conta também com um anfiteatro para apresentações teatrais e musicais.

Fonte: Passo Avanti
Publicidade