PUBLICIDADE

Barcelona: sete dias na terra onde brilham Messi e Neymar

Famosa pela arquitetura, a cidade catalã oferece ao visitante ótima gastronomia e atrações de tirar o fôlego

13 jan 2016 13h00
| atualizado em 20/1/2016 às 16h55
Publicidade

Sede de um dos mais estrelados times de futebol do mundo, Barcelona se destaca pela beleza de sua arquitetura e pela ótima gastronomia, com pratos capazes de agradar aos mais exigentes paladares.

Caminhar pelas charmosas ruas do centro histórico, visitar parques e museus estão entre as opções de lazer oferecidas pela cidade
Caminhar pelas charmosas ruas do centro histórico, visitar parques e museus estão entre as opções de lazer oferecidas pela cidade
Foto: peresanz/Shutterstock

Caminhar pelas charmosas ruas do centro histórico, visitar parques e museus estão entre as opções de lazer oferecidas pela cidade, considerada uma das mais belas da Europa.
Em sete dias é possível conhecer o que o lugar tem de melhor. Confira o roteiro abaixo.

Foto: Iakov Filimonov/Shutterstock

Dia 1
Champs-Élyseé, em Paris; Quinta Avenida, em Nova York. Existem ruas que são atrações em si. Não podia ser diferente em Barcelona, cujo primeiro dia merece uma caminhada pela Passeig de Grácia, longa avenida que concentra os hotéis e as lojas mais chiques da cidade, além de vários restaurantes. 

Continue sua caminhada pelas ramblas, conjunto de grandes calçadões e coração do turismo barcelonês. Indo em direção ao mar, dê uma passadinha no mercado de La Boqueria, onde é possível comprar ou degustar os tradicionais embutidos catalães – o jamón ibérico -, frutos do mar e deliciosos sucos. 

Perto dali, está a Plaça Reial, praça criada no século XIX, cercada por belos prédios com bares e restaurantes e uma fonte no meio. 

Termine sua caminhada no Mirador de Colón, de onde se tem uma bela vista do litoral de Barcelona. 

Onde comer
Txapela: Serve uma grande variedade de pintos (tapas), prato tradicional do País Basco, região do norte da Espanha. 
http://www.txapelarestaurant.com/

Café Ocaña: Ambiente descolado, cozinha moderna e vista da Plaça Reial. Este é o restaurante ideal para se sentar, comer, beber e relaxar depois de um dia de caminhada. http://www.ocana.cat/en

Foto: niepo/Shutterstock

Dia 2
Imagine encontrar história, arte e belezas naturais em um mesmo lugar. Pois é isso o que significa andar pelo Parc de Montjuïc, uma colina localizada na zona sudoeste de Barcelona. É possível cortar parte da subida usando um funicular, transporte por trilhos que sai da base da montanha e chega na porta da Fundació Joan Miró, onde o visitante pode ver um grande apanhado das obras do artista surrealista catalão. 

Continue a subida a pé, passando pelo Jardí Botànic de Barcelona, e terminando no histórico Castell de Montjuïc, uma fortaleza cuja construção começou em 1640 e de onde se tem uma vista aérea incrível da cidade.
http://www.barcelonaturisme.com/wv3/en/page/396/parc-de-montjuic.html

Onde comer
La Caseta Del Migdia: O atrativo gastronômico do restaurante são os pratos feitos na brasa, como carnes e polvos,  além da bela vista. Localizado no Mirador Del Migdia, no Montjuïc, o lugar é um deleite aos olhos dos visitantes.
http://www.lacaseta.org/cast.html

Xalet de Montjuïc: Especializado em culinária mediterrânea, é outro restaurante que vale a pena conhecer.
http://www.gruptravi.com/xalet-montjuic/

Foto: Luciano Mortula/Shutterstock

Dia 3
Da cabeça do arquiteto catalão Antoni Gaudí, nascido em 1852, saíram alguns dos projetos mais incríveis já construídos – suas principais obras estão em Barcelona,  e o melhor, abertas à visitação. 

Comece pela Basílica de La Sagrada Familia, imponente igreja com fachadas cheias de detalhes – e que está em construção desde 1882. Se vertigem não for problema, suba em suas altíssimas torres.

Siga para a Casa Milá, também conhecida como La Pedrera, prédio residencial que, por sua arquitetura, foi considerado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. Termine o tour na Casa Batlló, prédio cuja cuja fachada ondulada e colorida é um dos marcos visuais de Barcelona.

Onde comer:
Cervecería Catalana: Um dos mais tradicionais restaurantes de Barcelona, apresenta extenso cardápio de tapas e porções, com opções que vão do presunto aos frutos do mar. http://www.bcnrestaurantes.com/eng/barcelona.asp?restaurante=cerveceria-catalana

Fábrica Moritz: Já imaginou comer dentro de uma fábrica de cerveja, cujo design é assinado por um dos maiores arquitetos do mundo? Pois é isso o que significa uma refeição neste restaurante, reformado pelo francês Jean Nouvel. O menu é cheio de pratos tradicionais catalães, como as tapas. O destaque mesmo está nas cervejas, que saem quase que diretamente dos tonéis de fabricação.
http://moritz.com/en/section/fbrica-moritz-barcelona

Foto: Vladitto/Shutterstock

Dia 4
O Park Güell é mais uma das obras saídas da brilhante cabeça de Gaudí e cuja construção começou em 1900. Deixe-se perder por seus jardins sinuosos e construções surpreendentes.

Já o bairro Gótico é o mais famoso de Barcelona, com suas ruas estreitas que por vezes se abrem em simpáticas praças. É nele que estão a catedral da cidade e restos de um templo romano que datam do início do século I d.C..

Onde comer:
Bar Celta Pulperia: O carro chefe é o pulpo – em bom português, polvo - principalmente em sua receita á la gallega, com azeite e páprica. 
http://www.barcelta.com/

Xampanyet: É um pequeno boteco que fabrica sua própria bebida, a tal xampanyet. Pequeno e apertado, mas com tapas, queijos e embutidos deliciosos. http://www.bcnrestaurantes.com/eng/barcelona.asp?restaurante=el-xampanyet

Foto: Yuri Turkov/Shutterstock

Dia 5
Caminhar pela costa de Barcelona significa, ao mesmo tempo, contemplar o mar e a arquitetura pitoresca do lugar. As praias mais famosas são a Barceloneta, Bogatell e Mar Bella. 

Mas o que salta aos olhos mesmo é a grande escultura que o arquiteto Frank Gehry fez para as Olimpíadas de 1992, realizadas na cidade.

Na terra de um dos times mais admirados do mundo, não poderia faltar uma visita ao estádio Camp Nou, onde também há um museu cheio de atrações interativas para os visitantes.

Onde comer:
Tickets Bar: É o bar de tapas dos irmãos Ferrán e Albert Adrià, que revolucionaram a gastronomia no começo do século XXI. 
http://www.ticketsbar.es/es

L´Arrós: É o lugar ideal para experimentar diversas variações das tradicionais paellas, servidas com vários tipos de acompanhamentos.
http://www.larros.es/

Foto: kavalenkau /Shutterstock

Dia 6
A Fundació Antoni Tàpies é um espaço dedicado às obras de um dos mais importantes artistas modernos do século XX, do qual recebeu o nome. O prédio já impressiona pela fachada: uma construção antiga envolta em arame.

Continuando o passeio pela arte moderna, vale visitar o Macba, o museu de arte contemporânea de Barcelona, que tem em seu acervo alguns dos principais nomes das artes plásticas.

Onde comer:
Freixa Tradició: Comandado por Josep Maria Freixa, faz jus ao nome: é um dos mais tradicionais restaurantes de comida catalã da cidade.
http://freixatradicio.com/en/

Ipar-Txoko: Com ambiente familiar e aconchegante, serve pratos típicos da culinária basca.
http://www.ipartxoko.es/

Foto: nito/Shutterstock

Dia 7    
O Parc de La Ciutadella foi construído em 1888, para a feira universal que aconteceu naquele ano em Barcelona. Há atrações como o zoológico, o Parlamento da Catalunha – região da Espanha na qual fica Barcelona – e, até mesmo, uma réplica de um mamute.

Não deixe de visitar também o Born e o Raval, dois dos bairros mais badalados da cidade, onde igrejas se misturam a bares, dando um clima boêmio à região.

Onde comer:


ABaC: É um dos mais elegantes restaurantes da cidade, e fica num hotel cinco estrelas de mesmo nome.
http://www.abacbarcelona.com/en/restaurant

Can Majó: Considerado o melhor restaurante de frutos do mar de Barcelona.
http://www.canmajo.es/es/

Fonte: Passo Avanti
Publicidade