Boca seca: você sabe o que pode estar causando o problema?

Também chamada xerostomia, a sensação ocorre quando não produzimos saliva adequadamente

3 mai 2017
08h00

Quando estamos tristes, ansiosos ou estressados, é normal ter a sensação de estar com a boca seca. Mas se as glândulas salivares não funcionam adequadamente na maior parte do tempo, esse pode ser o sintoma de um problema de saúde mais grave. Doenças como diabetes, mal de Parkinsons, HIV/AIDS, doença de Hodgkins e síndrome de Sjögren alteram o funcionamento das glândulas, causando o incômodo.

Chamado de xerostomia, esse problema também pode ser um efeito colateral de algum medicamento. Estima-se que mais de 400 drogas podem causar boca seca. A lista inclui analgésicos, remédios para depressão, anti-histamínicos, diuréticos, descongestionantes e medicamentos para controlar a pressão alta.

A menopausa, o hábito de fumar e até a radioterapia também podem estar relacionados à xerostomia. Frequentemente, as pessoas que sofrem com a disfunção relatam uma redução no paladar e sentem um gosto metálico.

Foto: fizkes / Shutterstock.com

Outros sintomas incluem pegajosidade na boca, sensação de queimação na língua, secura na garganta e dificuldade de deglutição, mastigação ou fala. Isso ocorre porque, além de manter a boca úmida, a saliva tem muitas outras funções. Ela é responsável por auxiliar na mastigação, deglutição e digestão do alimento, proteger os dentes das cáries e é capaz de prevenir infecções ao controlar a quantidade de bactérias da boca. Lábios rachados, feridas na boca e mau hálito são outras consequências da xerostomia sem tratamento.

Tratamentos
A fim de diminuir a sensação de boca seca, é recomendável aumentar a frequência da ingestão de água ou bebidas sem açúcar. Se perceber que a sensação persiste por muito tempo, procure um médico ou seu dentista.

Mas para eliminar o problema de forma definitiva, é preciso descobrir a causa e, posteriormente, realizar o tratamento adequado. Por exemplo, se a sensação é um efeito colateral de algum remédio, o médico pode alterar a dosagem ou prescrever uma medicação alternativa.

Quando as glândulas salivares produzem saliva de forma insuficiente, o especialista costuma indicar algum fármaco que as estimula a funcionar melhor. Caso o motivo principal não seja identificado ou não possa ser eliminado, é possível restaurar a umidade da boca de diversas maneiras.
Atualmente, existem hidratantes bucais, que atuam como substitutos de saliva. Enxagues bucais com soluções formuladas especialmente para diminuir a secura também podem ajudar no alívio do problema.

Veja algumas medidas eficazes para estimular a salivação:
- Diminua a ingestão de alimentos condimentados ou com excesso de sódio. Eles podem causar dor em quem está com boca seca;
- Além do café, evite bebidas que contenham cafeína em sua fórmula, como chás e alguns refrigerantes;
- Mascar gomas sem açúcar ou chupar balas duras sem açúcar podem ajudar a estimular o fluxo de saliva;
- Não fume, nem ingira bebidas alcoólicas;
- Utilize um hidratante bucal, se necessário.

Fonte: FF Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade
publicidade