PUBLICIDADE

Saiba como usar o método ABCDE para identificar precocemente o câncer de pele  

Incidência dessa doença é alta e ferramenta auxilia no autoexame para diagnóstico precoce

2 fev 2023 - 11h31
Compartilhar
Exibir comentários

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), estima-se que, a cada três anos, surgem cerca de 176.930 casos de câncer de pele somente no Brasil. Logo, é fundamental estar atento às pintas que aparecem na pele, pois algumas delas podem indicar a presença da doença.

Pintas podem indicar câncer de pele
Pintas podem indicar câncer de pele
Foto: Shutterstock / Portal EdiCase

A dermatologista Paula Rahal afirma que lesões na pele que não cicatrizam exigem atenção. "Observar manchas com mais de uma coloração ou que mudem de cor, ou se o tamanho aumenta de forma repentina são indícios importantes", diz.

Método "ABCDE"

O método "ABCDE" foi criado com o intuito de ajudar a observar essas alterações em casa para identificação precoce do melanoma: o tipo mais raro, mas mais perigoso de câncer de pele. O autoexame é importante porque é por meio dele que se pode fazer um acompanhamento e procurar atendimento médico precoce. "Esse tipo de tumor surge com aparência de sinal ou pinta que sofre alterações e algumas vezes sangram", explica a oncologista Isabella Tavares.

Como usar o "ABCDE" do melanoma

  • A de Assimetria: é preciso observar se a pinta é simétrica ou não. A lesão é dividida em quatro partes, passando uma linha na horizontal e outra na vertical. Compara- se parte de baixo com a de cima e direita com esquerda, ou seja, caso tenha tamanhos diferentes e/ou formato irregular, é suspeita.
  • B de Borda: a borda das pintas devem ser regulares e lisas. Se houver irregularidades, também podem ser indício da doença.
  • C de Cor: quanto as pintas que apresentam cores diferentes, como vermelho, branco, preto, tons cinza-azulados, ou mesmo mais de uma cor, são suspeitas.
  • D de Diâmetro: os sinais devem ter menos de seis milímetros de diâmetro. Quanto maior o tamanho, maior o risco.
  • E de Evolução: qualquer sinal de evolução, seja o aumento no tamanho, mudança na cor e/ou no formato da pinta, é preciso buscar um dermatologista.
Diagnóstico precoce aumenta as chances de cura do câncer de pele
Diagnóstico precoce aumenta as chances de cura do câncer de pele
Foto: Shutterstock / Portal EdiCase

Locais em que mais aparecem as pintas

Embora seja o câncer de pele com maior risco de morte, o diagnóstico precoce leva as chances de cura do melanoma a mais de 90%. "Nas mulheres, as pintas aparecem com mais frequência nas pernas. Já nos homens, o mais comum são as pintas que aparecem no tronco. Para os dois gêneros, pescoço, colo e rosto também são áreas normalmente em que os sinais aparecem", diz Paula Rahal.

Diagnóstico do câncer de pele

O autoexame não substitui o diagnóstico médico, mas acelera o processo de tratamento. "Uma pinta pode parecer relativamente normal para um paciente e ser um melanoma. Além da observação frequente, consultas e exames com o dermatologista pelo menos uma vez ao ano são importantes para perceber esses sinais logo cedo", afirma a médica.

Importância da proteção solar

O protetor solar tópico ainda é a melhor forma de prevenção contra o câncer de pele. Chapéus, óculos, roupas contra raios UV também são formas de proteção solar. A velha dica de evitar a exposição ao sol das 10h às 16h ainda é muito importante, já que este é o período de pico dos raios UVB, em especial no verão.

"Para aplicação do protetor solar, tanto em dias ensolarados quanto nublados, a regra das colheres deve ser seguida. Uma colher de chá rasa de produto para o rosto e três colheres de sopa para o corpo. O fotoprotetor deve ser aplicado de manhã e reaplicado à tarde. Pessoas que transpiram muito ou estão em contato com água, como na praia ou na piscina, devem fazer a reaplicação a cada duas horas", complementa Paula.

Uso de protetor solar em crianças

Em crianças, o uso de protetor solar também é importante para prevenir o surgimento de cânceres de pele quando adultos, já que as queimaduras solares podem favorecer o surgimento da doença. "Quanto mais cedo se iniciar a prevenção, melhor. Se o cuidado com a pele foi iniciado desde a infância, as chances de desenvolver câncer de pele no futuro caem muito", diz a oncologista Isabella Tavares.

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade