PUBLICIDADE

Proteja a saúde: saiba como usar a regra 'ABCDE' no autoexame de melanoma

Segundo a médica, se examinar em casa pode ajudar no tratamento precoce de câncer de pele. Saiba como aplicar a regra

17 jun 2024 - 11h54
(atualizado em 18/6/2024 às 00h56)
Compartilhar
Exibir comentários

Você sabia que ficar de olho em sua pele e nas mudanças pelas quais ela pode ter passado também é uma forma de garantir que sua saúde esteja em dia? Prova disso é a regra "ABCDE", usada para auxiliar no diagnóstico de melanoma através do autoexame.

Veja como fazer o autoexame para identificar melanoma na pele
Veja como fazer o autoexame para identificar melanoma na pele
Foto: Freepik/Divulgação / Boa Forma

De acordo com a dermatologista Mayla Carbone, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), os médicos recomendam esse cuidado para prevenir o câncer de pele.

"Somente o paciente pode identificar quais pintas e manchas existem em sua pele desde a infância ou apareceram ao longo dos anos. Portanto, o autoexame é de extrema importância, pois também permite detectar se essas lesões sofreram alterações com o tempo", ela aponta.

Segundo a médica, o melanoma é um tipo de câncer de pele que se origina nos melanócitos, células responsáveis pela produção de melanina (o pigmento que dá cor à pele), e identificá-lo precocemente é fundamental para um tratamento eficaz.

Assim, para auxiliar na identificação de lesões suspeitas, é muito comum que os profissionais ensinem os pacientes a utilizar a regra "ABCDE", que analisa cinco características principais das pintas e manchas na pele. A seguir, Mayla explica como funciona.

Regra "ABCDE" ajudar no diagnóstico de melasma

A dermatologista explica que essa técnica traz cinco diferentes fatores para o paciente se atentar ao perceber alguma pinta ou mancha nova ou que pareça estar mudada. São eles:

Assimetria

Pintas que geralmente têm formas irregulares, onde uma metade não é igual à outra, diferente de uma pinta comum, que tende a ser simétrica.

Bordas

Melanomas frequentemente apresentam bordas irregulares ou borradas, ao contrário das pintas benignas, que costumam ter bordas bem definidas.

Cor

A cor de um melanoma pode variar, apresentando diferentes tons de marrom, preto, azul, vermelho ou branco. Pintas normais geralmente têm uma única cor uniforme.

Diâmetro

Melanomas costumam ser maiores que 6 mm (aproximadamente o tamanho da borracha de um lápis) quando diagnosticados, embora possam começar menores. Pintas benignas geralmente são menores.

Evolução

Qualquer alteração em uma pinta existente, em termos de tamanho, forma, cor, ou sintomas como coceira ou sangramento, pode ser um sinal de melanoma. Pintas benignas geralmente permanecem inalteradas ao longo do tempo.

Pintas x verrugas

A dermatologista ressalta que é comum confundir pintas e verrugas, por elas serem distintas tanto em aparência quanto em origem. "As pintas são pequenas manchas na pele resultantes da concentração de melanócitos. Geralmente elas são planas ou ligeiramente elevadas, de forma regular, com bordas bem definidas e cores uniformes, geralmente em tons de marrom ou preto", explica Mayla. "Embora as pintas sejam inofensivas na maioria dos casos, algumas podem evoluir para melanoma, especialmente se apresentarem características da regra ABCDE", completa.

Por outro lado, as verrugas são causadas pelo vírus HPV, geralmente são benignas e muitas vezes desaparecem por conta própria, mas podem ser incômodas, esteticamente falando. "Em casos raros, alguns tipos de HPV podem levar ao desenvolvimento de câncer, principalmente os que afetam a região genital, por isso é necessário manter em dia a consulta com seu dermatologista", finaliza a médica.

Boa Forma
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade