PUBLICIDADE

Onda de calor excessivo pode provocar mortes; entenda

Altas temperaturas conseguem afetar até oito regiões do organismo. Saiba como se cuidar durante uma forte onda de calor

27 jan 2022 11h26
ver comentários
Publicidade
Onda de calor pode ser perigosa
Onda de calor pode ser perigosa
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

A onda de calor que atingiu a região sul do Brasil nos últimos dias serviu de alerta para um problema grave e, até certo ponto, antigo: o aquecimento global. Enquanto algumas pessoas teimam em propagar ideias negacionistas sobre o assunto, cientistas já previam acontecimentos como esse.

Uma pesquisa publicada em 2019, pela revista científica Nature Climate Change e liderada por estudiosos da Universidade Humboldt de Berlim, já indicava que ondas de calor seriam cada vez mais frequentes e intensas no mundo inteiro. Outro estudo, realizado pela Nasa e a National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), apontou 2021 como o sexto ano mais quente da história. O grande problema, no entanto, é que os 10 anos mais quentes que a humanidade já enfrentou foram nos últimos 12 anos.

Onda de calor excessivo pode afetar 8 regiões do organismo e provocar até a morte

Isso revela, infelizmente, que a famosa onda de calor não é novidade e será cada vez mais frequente no mundo inteiro. Mas, afinal, quais prejuízos isso pode provocar para a saúde humana? De acordo com uma análise científica da Global Health Information Network, publicada na revista The Lancet, oito regiões do corpo humano são afetadas durante altas temperaturas. Confira:

  • Boca - Secura e sede intensa;
  • Cérebro - Dores de cabeça, tonteira, irritabilidade, perda de coordenação, confusão mental, delírio, ansiedade, perda de consciência, convulsões, derrames e coma;
  • Coração - Arritmia, batimentos acelerados, redução do fluxo sanguíneo e ataque cardíaco;
  • Fígado - Lesões hepáticas;
  • Músculos - Câimbras, espasmos musculares e fraqueza;
  • Pele - Umidade excessiva, suor em profusão e erupções;
  • Pulmões - Aumento da taxa de respiração, piora de quadros alérgicos, agravamento de asma e doença pulmonar obstrutiva grave;
  • Rins - Adoecimento e falência do órgão.

Além disso, alguns sintomas gerais provocados por uma forte onda de calor também podem aparecer. São eles:

  • Desequilíbrio de eletrólitos;
  • Desidratação;
  • Fadiga;
  • Febre;
  • Náuseas;
  • Queda de pressão sanguínea;
  • Vômitos.

Obesos, mulheres, crianças, idosos, diabéticos, cardíacos e pacientes renais são as pessoas que correm mais risco de desenvolver alguma complicação de saúde em altas temperaturas. As gestantes ainda podem sofrer com déficit nutricional fetal, parto prematuro e até mesmo aborto. Por isso, uma onda de calor excessivo não deve ser tratada como algo banal e sem importância.

Temperatura limite

Porém, como saber a hora correta de se preocupar com a temperatura elevada? O limite para aguentar uma onda de calor excessivo pode variar entre as pessoas. No entanto, de acordo com uma pesquisa publicada pela revista Science Advances, em 2020, o máximo que o corpo humano pode aguentar gira em torno dos 38,9ºC, com 77% de umidade. Acima disso, mesmo que permaneça na sombra, uma pessoa não conseguirá sobreviver por mais de seis horas.

Como se cuidar durante o calor

Ter um estilo de vida saudável, por si só, já vai fortalecer o seu organismo e prevenir inúmeros problemas de saúde. No entanto, durante uma onda de calor, até mesmo as pessoas que realizam atividade física com frequência devem tomar cuidados extras. Evitar a realização de exercícios em períodos muito quentes, não se expor ao sol e redobrar os cuidados com a hidratação são os princípios básicos para manter o bem-estar nesse momento.

No mais, a recomendação é tentar manter o ambiente de casa o mais arejado e fresco possível. Beber água regularmente e consumir alimentos leves e hidratantes. E, caso você sinta um mal-estar repentino ou apresente algum sintoma descrito acima, não hesite em procurar ajuda médica. Lembre-se: uma onda de calor excessiva pode matar.

Fontes: G1 e O Globo.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade