PUBLICIDADE

O que se sabe sobre o estado de saúde de Faustão?

Apresentador está internado desde o último domingo (25) no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo

29 fev 2024 - 12h03
(atualizado às 14h46)
Compartilhar
Exibir comentários

Internado desde o último domingo (25) no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, o apresentador Fausto Silva, conhecido popularmente como Faustão, segue em observação médica.

Faustão realizou um transplante de rim na última segunda-feira (26) devido ao agravamento de uma doença renal crônica. O procedimento ocorreu sem intercorrências, segundo comunicado divulgado.

"O paciente seguirá em observação para acompanhamento da adaptação do órgão e controle clínico", diz o boletim assinado pelos médicos do Hospital Israelita Albert Einstein.

Qual estado de saúde de Faustão?

Após ser acionado pela Central de Transplantes do Estado de São Paulo e realizar uma avaliação sobre a compatibilidade do órgão doado, o apresentador recebeu um novo rim cerca de seis meses após um transplante de coração devido a uma grave insuficiência cardíaca.

Embora o boletim médico não tenha especificado se o problema renal de Faustão estava relacionado ao procedimento cardíaco, estudos do New England Journal of Medicine, que avaliou 70 mil transplantados entre 1990 e 2000, mostram que cerca de 16,5% dos transplantados desenvolvem problemas renais devido ao uso de medicamentos imunossupressores para prevenir a rejeição do transplante.

Estes fármacos, embora indispensáveis, são considerados nefrotóxicos, podendo causar lesões nos rins. Dentre eles, a ciclosporina e o tacrolimus são os mais utilizados, mas podem causar danos aos rins a curto e longo prazo, como explica a especialista em terapia intensiva e transplante cardíaco Stephanie Rizk em entrevista ao O Globo.

Além dos medicamentos, outros fatores como pressão arterial elevada, doenças preexistentes e infecções podem contribuir para a insuficiência renal em pacientes transplantados. O tratamento e o prognóstico dependem da gravidade do quadro, podendo incluir um novo transplante em estágios avançados.

Casos como o do Faustão representam "aproximadamente 5% da lista de espera para transplante de rim", segundo estimou o diretor-executivo do Programa de Transplante do Hospital Adventista Centura Porter, nos Estados Unidos, Alexander Wiseman, no artigo de revisão publicado em 2021 no American Journal of Kidney Diseases.

Rim é o órgão que tem maior lista de espera; Faustão aguardou 2 meses Rim é o órgão que tem maior lista de espera; Faustão aguardou 2 meses

Relembre o transplante de coração

Faustão foi internado na Unidade de terapia intensiva (UTI) no dia 5 de agosto do ano passado para tratar um quadro grave de insuficiência cardíaca. O apresentador recebeu a indicação para um transplante e foi incluído no início da fila de espera.

Ele ganhou um novo coração no dia 27 de agosto. O responsável pela doação foi identificado como um jogador de futebol de várzea chamado Fábio Cordeiro da Silva, que havia morrido no dia anterior vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Após receber o transplante, Faustão gravou um vídeo agradecendo a todos que torceram por sua recuperação e à família do doador.

"Quero fazer um agradecimento especial ao José Pereira da Silva, pai do Fábio, que teve uma grandiosidade incrível, uma generosidade absurda e proporcionou que eu continuasse vivo. Eternamente grato ao José Pereira da Silva, homem simples. Eu fico emocionado, porque ele me deixou a chance de viver de novo. Agradecer ao Welisson, irmão do Fábio, e à Jaqueline, a viúva. A esses que tenho que agradecer. Essas pessoas das mais humildes que, na hora que eu precisei, me deram um coração novo", declarou.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Perfil.com Brasil (@perfilcombrasil)

 * Sob supervisão de Lilian Coelho

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Publicidade