0

Estudo: dieta rica em fast food afeta inteligência de crianças

  • separator
  • comentários

Mais um estudo confirma o que nossas avós e mães já sabiam: não faz bem consumir apenas guloseimas e as chamadas refeições fast food. O problema vai além de rechear contornos corporais. O excesso compromete o desenvolvimento da inteligência. As informações são do jornal Daily Mail.

Estudo mostrou que as crianças com dietas repletas de refeições prontas alcançaram pelo menos dois pontos a menos em testes de inteligência do que as demais
Estudo mostrou que as crianças com dietas repletas de refeições prontas alcançaram pelo menos dois pontos a menos em testes de inteligência do que as demais
Foto: Getty Images

Um estudo realizado pela Universidade de Goldsmiths, em Londres, vai ao encontro de outros resultados obtidos em pesquisas anteriores, como uma recente da Universidade de Bristol: crianças que comem muito fast food terão QI mais baixo do que as que são alimentadas com refeições feitas com ingredientes frescos.

Quatro mil crianças, com idades entre 3 e 5 anos, fizeram parte da pesquisa, e tiveram suas habilidades monitoradas por testes à medida que cresciam. "Faz parte do senso comum falar que o tipo de alimento afeta o desenvolvimento do cérebro, mas estudos anteriores verificaram apenas a influencia de poucos grupos de alimentos no QI e não dos tipos de alimentação. Essa pesquisa traz evidências fortes para apoiar a redução do consumo de fast food por crianças", disse a psicóloga Sophie von Stumm.

A incidência de crianças com hábito de comer refeições prontas e guloseimas foi maior entre as famílias de classes sociais mais baixas. "Nesses casos, os pais têm menos tempo para preparar refeições com itens frescos para os filhos", disse a pesquisadora.

Segundos os resultados, aos 8 anos, as crianças com dietas repletas de refeições prontas alcançaram pelo menos dois pontos a menos em testes de inteligência do que as demais, que mantinham dieta com receitas preparadas em casa. Os pesquisadores suspeitam que esse comprometimento não pode ser recuperado depois, pois o desenvolvimento cerebral teria sido prejudicado nos anos anteriores.

 

 

Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade