PUBLICIDADE

Médico retira frutas e até barata do ouvido de criança; todo mundo precisa fazer lavagem?

Vídeo feito por otorrinolaringologista chamou a atenção nas redes sociais; procedimento só deve ser feito se estiver incomodando a pessoa

24 mai 2024 - 10h10
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Um otorrinolaringologista chamou a atenção ao mostrar o procedimento de lavagem otológica em que retirou três caroços de melancia, um talo de uva e uma baratinha do ouvido de uma criança. Especialista esclarece que a recorrência para a lavagem otológica varia para cada paciente, e que o cotonete não deve ser usado, pois pode prejudicar o ouvido.
Médico retirou três caroços de melancia, um talo de uva e uma baratinha do ouvido de uma criança
Médico retirou três caroços de melancia, um talo de uva e uma baratinha do ouvido de uma criança
Foto: Reprodução/Instagram/@dr.andreneri

Um vídeo publicado pelo otorrinolaringologista André Neri chamou a atenção de internautas nas redes sociais nos últimos dias. O profissional mostrou um atendimento de lavagem otológica em que ele retira três caroços de melancia, um talo de uva e uma baratinha do ouvido de uma criança. 

Em entrevista ao Terra Você, a otorrinolaringologista Gabriela Pilon Meira conta que é comum encontrar, durante essas lavagens e durante o exame físico do ouvido, restos de areia, resto de sementes, e principalmente os insetos. 

“Eles ficam presos na cera, porque a cera é uma defesa do organismo, então ela protege para esse inseto não chegar no tímpano, nem para essa areia, essa sujeira, para esse resto, esses corpos estranhos chegarem no tímpano”, explica a especialista. 

A médica diz que não existe uma regra quanto a periodicidade de uma lavagem nos ouvidos, mas que ela deve ser feita sempre que a cera estiver incomodando o paciente. 

Proteção natural do ouvido

A cera é uma proteção natural do ouvido e deve ser retirada apenas quando forma a rolha de cerume e começa a atrapalhar a audição. "Alguns pacientes têm uma proteção de cera maior e aí precisam fazer essa lavagem com uma recorrência, então de seis em seis meses, de oito em oito meses, cada paciente individualizado. É importante fazer quando estiver incomodando", afirma.

A profissional ainda destaca que o cotonete não deve ser utilizado, pois empurra a cera para dentro do ouvido e pode atrapalhar e prejudicar o eczema, uma descamação do ouvido. 

Ao perceber o incômodo no ouvido, dor ou entupimento, a recomendação é de que se procure um otorrinolaringologista para examinar o caso específico e perceber se além dos incômodos e sujidades, existem doenças como otite média aguda, otite média serosa ou secretora.

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade