PUBLICIDADE

Gripe, sinusite ou rinite? Saiba como identificar cada uma delas

Nessa época do ano, essas doenças se tornam mais frequentes. Saiba se você está com gripe, sinusite ou rinite

19 mai 2022 15h01
ver comentários
Publicidade
Gripe, sinusite ou rinite? Saiba como identificar cada uma delas
Gripe, sinusite ou rinite? Saiba como identificar cada uma delas
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Coriza, congestão nasal, tosse e espirros. São todos sintomas da gripe, mas que também podem indicar sinusite ou rinite. Com a queda na temperatura, todas essas respostas do sistema imunológico se tornam comuns, o problema é identificar de qual doença se trata.

De acordo com a Organização Mundial da Alergia (WAO, na sigla em inglês), cerca de 30% a 40% da população mundial sofre com rinite alérgica. Já a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial aponta que 15 a 20% da população mundial possui sinusite. Sem contar com a gripe, que afeta milhões de pessoas todos os anos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Gripe

O Dr. Eduardo Landini Lutaif Dolci, otorrinolaringologista e professor da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, explica que as diferenças entre as três doenças são poucas, porém perceptíveis, principalmente quando o caso é gripe.

"A gripe é uma doença viral, ou seja, causada, na maioria das vezes, por um vírus chamado Influenza. Os sintomas podem ser: febre, dores no corpo, fraqueza, tosse, congestão nasal e falta de apetite. Sintomas típicos de um resfriado, contudo mais intensos", explicou.

Sinusite

Diferente da gripe, que também afeta a garganta e a laringe, a sinusite é uma inflamação exclusiva das vias nasais e dos seios paranasais (as cavidades localizadas abaixo dos olhos e ao redor do nariz). Ela possui múltiplas causas: vírus, bactéria ou alergias.

"Além da congestão nasal, a sinusite vem acompanhada de dor no rosto, principalmente nos seios da face, sensação de peso no rosto, dor na cabeça, mau hálito e perda do olfato. E, geralmente, a secreção nasal é amarelada ou esverdeada e a tosse piora durante a noite", esclarece o especialista.

Rinite

A rinite é mais fácil de identificar por ter origem e ação diferentes da gripe e sinusite. A semelhança, porém, é que ela também afeta as vias nasais. A rinite é uma condição alérgica que causa inflamação nas mucosas nasais, resultado do contato com um agente externo considerado agressor do organismo, como poeira, ácaros, pólen, pêlo de animais domésticos e até cheiros fortes.

Além dos espirros constantes, da congestão nasal e da coceira nos olhos, nariz e garganta, a rinite não vem acompanhada de febre e a coriza é transparente, o que a diferencia da sinusite.

"O paciente que tem rinite, geralmente, já conhece sua condição e sabe o que provoca sua alergia. O que acontece é que no inverno o ar fica mais seco e as mucosas nasais também, com as partículas se espalhando mais facilmente, as chances de uma crise são bem maiores. Por isso, o ideal é manter uma ingestão de água adequada, e lavar e hidratar o nariz diariamente com soro fisiológico. Esse é o melhor preventivo para os alérgicos", ressaltou Dr. Eduardo Dolci.

Como prevenir

Seja qual for a doença respiratória, os bons hábitos costumam ser a melhor alternativa para fugir delas. "O recomendado é lavar bem as mãos várias vezes durante o dia, evitar levar a mão à boca, ao nariz e aos olhos, manter uma boa hidratação, uma alimentação saudável e deixar os ambientes mais umidificados e arejados", finaliza o especialista.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade