0

Doria afirma que primeiro lote da Coronavac chega a SP na 5ª

Cerca de 120 mil doses devem chegar ao Estado nesta leva inicial

17 nov 2020
20h58
atualizado às 21h52
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Em entrevista a uma rádio de Pernambuco, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), informou que o Instituto Butantan deve receber o primeiro lote da vacina Coronavac, produzida em parceria com o laboratório chinês Sinovac, na próxima quinta-feira, 19, um dia antes do prazo previsto. "E a vacina do Butantan, a Coronavac, ela chega agora, nesta quinta-feira, chega já o primeiro lote das vacinas. Ela virá em lotes, pronta do laboratório Sinovac, e depois nós produziremos aqui, no próprio Butantan, para os brasileiros de São Paulo e brasileiros de todo o país, isso se o Ministério da Saúde entender, como deveria, que a vacina é para todos. Aliás, essa é a nossa defesa", afirmou Doria ao programa Passando a Limpo.

Governador de SP, João Doria, com caixa da vacina CoronaVac
21/07/2020
REUTERS/Amanda Perobelli
Governador de SP, João Doria, com caixa da vacina CoronaVac 21/07/2020 REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

Cerca de 120 mil doses devem chegar a São Paulo na quinta-feira. A vacina está na fase final de testes. "Nós temos a última fase da pesquisa, a última e derradeira. Estamos provavelmente nas últimas duas, três semanas dessa fase final da pesquisa para submeter os resultados à Anvisa. Estamos seguindo rigorosamente o protocolo internacional de testagem da vacina e também é o protocolo da Anvisa", disse Doria. A expectativa é de que o Butantan produza 40 milhões de doses.

Na semana passada, a Anvisa autorizou a retomada dos testes clínicos da Coronavac. O estudo havia sido suspenso na segunda-feira, 9, por causa da ocorrência de um evento adverso grave em um dos voluntários. Segundo fontes da pesquisa, o evento foi a morte de um homem de 32 anos, com suicídio como causa provável, e que não teria nenhuma relação com o imunizante.

 

Veja também:

Influencers falam sobre doenças crônicas nas redes
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade