0

Estudo: carne vermelha diminui risco de depressão pela metade

  • separator

No passado, existiam apenas indícios de que um pedaço de carne vermelha grande e suculento faziam uma pessoa feliz. Agora, existem provas científicas também, de acordo com um novo estudo, a carne vermelha diminui pela metade o risco de depressão. As informações são do site Gizmodo.

A pesquisa, feita pela Universidade Deakin, em Victoria, na Austrália, confirmou que as pessoas que evitam carne vermelha têm um risco aumentado de depressão clínica. A experiência foi realizada em um grupo de mulheres.

"Quando analisamos as mulheres que consomem menos do que a quantidade recomendada de carne vermelha em nosso estudo, descobrimos que eles tinham duas vezes mais probabilidade de ter depressão ou transtorno de ansiedade em relação àquelas que consumiam a quantidade recomendada", disse um dos pesquisadores, o professor Felice Jacka.

Mesmo quando foi avaliada a salubridade geral das dietas das mulheres, bem como sua condição socioeconômica, nível de atividade física, peso, tabagismo e idade, a relação entre consumo de carne vermelha e baixa saúde mental permaneceu.

"Curiosamente, não houve relação entre as outras formas de proteína, como frango, porco, peixe ou vegetal à base de proteínas, e de saúde mental", disse Jacka.

É importante ressaltar que a carne vermelha traz riscos para a saúde física. Pesquisas recentes sugere que a carne vermelha está por trás de uma em cada dez mortes precoces.

O estudo provou a eficiência da carne vermelha no combate aos problemas emocionais
O estudo provou a eficiência da carne vermelha no combate aos problemas emocionais
Foto: Divulgação

Veja também:

Beirute: A mãe em trabalho de parto durante a explosão
Fonte: Terra
publicidade