PUBLICIDADE

Crianças também podem ter bruxismo: veja como tratar

Mesmo com dentes de leite, as crianças com bruxismo devem passar pelo tratamento, uma vez que a condição pode causar problemas mais graves

18 mai 2024 - 12h12
Compartilhar
Exibir comentários

Bruxismo é o transtorno em que a pessoa aperta, desliza ou bate os dentes, principalmente durante o sono. Acontece de modo involuntário e, ao contrário do que se pensa, não atinge apenas adultos. Afinal, crianças também podem sofrer com o problema.

Crianças também podem ter bruxismo: veja como tratar
Crianças também podem ter bruxismo: veja como tratar
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

De acordo com a Dra. Carolina Alexandre, dentista da IGM Odontopediatria, os sintomas podem incluir ranger ou apertar os dentes durante durante o sono e também durante o dia. Muitas vezes, isso é percebido pelos pais ao escutarem o som característico causado pelo atrito dos dentes. 

Além do desgaste causado nos dentes, a especialista aponta os sintomas mais comuns relatados pelas crianças:

  • Dor facial;
  • Sensação de ouvido tampado;
  • Coceira na articulação da boca (que fica na frente das orelhas);
  • Percepção de estalos ao mastigar e bocejar;
  • Limitação da abertura da boca;
  • Irritabilidade, desconcentração e alteração de humor.

Importância do tratamento

Mesmo que a criança ainda tenha os dentes de lente, é imprescindível tratar o bruxismo. Isso porque a condição pode afetar o desenvolvimento dos dentes permanentes além de prejudicar a qualidade de vida, destaca a dentista. 

"O tratamento pode envolver orientações simples, como técnicas de relaxamento, evitar as telas e certos alimentos antes de dormir, e, em casos mais severos, o uso de aparelhos ortopédicos funcionais ou placas de mordida (miorrelaxante) que são confeccionados sob medida para a criança. Esses aparelhos devem ser usados à noite, que é o período em que a criança geralmente mais range os dentes", explica. 

Os riscos de não tratar a condição

O bruxismo não tem cura. Ainda assim, é importante tratar o problema. Isso porque a condição pode causar o desgaste excessivo dos dentes de leite e permanentes, resultando em sensibilidade e dor, problemas de oclusão e dor crônica na mandíbula. 

"Além disso, o hábito pode persistir na idade adulta, levando a problemas dentários mais graves, como fraturas e perda de dentes, prejuízo dos ossos da boca propiciando o envelhecimento bucal precoce", alerta Carolina. 

Segundo ela, embora não haja uma cura definitiva para o bruxismo, muitas crianças superam esse problema com o tempo, especialmente com intervenções adequadas e conscientização sobre o problema.

Além disso, a profissional destaca a importância do diagnóstico precoce e do acompanhamento odontológico regular desde a infância por um profissional especialista em ortopedia funcional dos maxilares ou odontopediatra. 

Também é preciso considerar fatores psicológicos, como estresse, ansiedade, responsabilidade por hiper vigilância, comportamento de defesa que podem contribuir para o desenvolvimento do bruxismo. 

"Pais e cuidadores devem estar atentos aos sinais e sintomas, buscando orientação profissional se necessário, para garantir o bem-estar bucal e geral das crianças", finaliza a especialista.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade