PUBLICIDADE

Conversa, até mesmo online, pode ajudar a prevenir a demência em idosos

Testes foram realizados em idosos com mais de 75 anos e resultados de estudo mostraram redução do risco de demência

9 mai 2024 - 15h07
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: iStock

O simples fato de conversar com outras pessoas pode estimular diferentes funções cerebrais entre idosos socialmente isolados, mesmo quando as interações são feitas através da internet, de acordo com um novo estudo clínico realizado no Hospital Geral de Massachusetts.

Os resultados do estudo foram publicados no The Gerontologist, um jornal da Sociedade Gerontológica da América.

“Iniciamos o primeiro estudo de intervenção comportamental de prova de conceito em 2010, quase uma década antes da pandemia de COVID-19, chamando a atenção para os efeitos prejudiciais do isolamento social na nossa saúde geral”, explicou a autora principal dos ensaios financiados pelo National Institutes of Health, Hiroko H. Dodge.

O ensaio foi realizado com 186 participantes, que utilizaram internet e webcams para interagir e conversar com pessoas acima de 75 anos, socialmente isoladas, que tinham cognição normal ou comprometimento cognitivo leve.

Os cientistas alternaram os parceiros de conversa atribuídos a cada participante, forneceram dispositivos fáceis de usar para simplificar a experiência online e incentivaram conversas com temas diários padronizados e solicitações de imagens.

Conversas de 30 minutos foram realizadas quatro vezes por semana durante seis meses e depois duas vezes por semana durante mais seis meses. Um grupo de controle de indivíduos semelhantes não participou de tais conversas, mas tanto o grupo de intervenção quanto o grupo de controle receberam ligações telefônicas semanais de 10 minutos.

Após o período inicial de seis meses, o grupo de intervenção teve uma pontuação mais elevada no teste cognitivo global em comparação com o grupo de controle, com um grande efeito entre aqueles com comprometimento cognitivo leve.

No final do período final de seis meses, os participantes do grupo de intervenção com comprometimento cognitivo leve tiveram resultados de testes indicando melhor função cerebral relacionada à memória do que aqueles do grupo de controle.

As medidas de bem-estar emocional melhoraram tanto nos grupos de controle como nos grupos de intervenção, sugerindo que a emoção pode ser estimulada por breves chamadas telefônicas semanais, enquanto a melhoria da função cognitiva requer um envolvimento conversacional frequente.

Além disso, testes de imagem cerebral mostraram que o grupo de intervenção tinha maior conectividade dentro da rede de atenção dorsal – uma região importante para a manutenção da atenção visuoespacial – em relação ao grupo de controle. 

“Fornecer interações conversacionais estimulantes frequentes através da internet pode ser uma estratégia eficaz de redução do risco de demência em casa contra o isolamento social e o declínio cognitivo”,  disse Dodge.

7 dicas para diminuir o estresse e controlar a hipertensão 7 dicas para diminuir o estresse e controlar a hipertensão

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade