PUBLICIDADE

Conheça o país onde cólica menstrual rende folga remunerada

A boa notícia é que estamos começando a ver iniciativas voltadas para tornar os locais de trabalho mais inclusivos

1 mai 2024 - 06h50
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Estudos mostraram que apenas 6,7% das mulheres que menstruam eram honestas sobre isso com seu chefe e 87% das mulheres disseram que a menstruação afetava seu trabalho ou estudo. Muitas iniciativas para tornar os locais de trabalho mais inclusivos para pessoas que menstruam foram implementadas.
Conheça o país onde cólica menstrual rende folga remunerada:

Embora os funcionários provavelmente contem a seu chefe sobre uma dor de estômago, muitas mulheres que menstruam e se sentem mal como consequência todos os meses, provavelmente não falarão sobre seus períodos difíceis. Especialmente no trabalho. 

Isso foi confirmado em recente estudo com 247 estudantes e trabalhadoras que menstruam. Apenas 6,7% seriam honestas com seu empregador sobre o motivo de terem que faltar ao trabalho ou ficar em casa. Além disso, 87% das pessoas pesquisadas – 96% identificadas como mulheres – sentiram que a menstruação frequentemente interferia em seu trabalho ou estudo.

A boa notícia é que estamos começando a ver iniciativas voltadas para tornar os locais de trabalho mais inclusivos para pessoas que menstruam. Funcionárias do governo australiano que lidam com dores menstruais, sintomas da menopausa e tratamentos de fertilização in vitro agora recebem cinco dias extras de licença médica como parte de suas negociações do Acordo de Negociação Empresarial.

Muitas escolas fornecem absorventes e tampões gratuitos, que também estão disponíveis nas instalações do conselho de Melbourne, TAFE Queensland e universidades como Griffith e Monash.

Ter acesso a produtos menstruais gratuitos parece estar valendo a pena, pois pesquisa descobriu que 84,6% das funcionárias disseram que isso as faz sentir que seu local de trabalho se preocupa com elas e reduz a probabilidade de elas saírem do trabalho por causa da menstruação.

Assista ao vídeo com o comentário de André Forastieri.

(*) André Forastieri é jornalista e empreendedor, fundador de Homework e da agência de conteúdo e conexão Compasso, e mentor de profissionais e executivos. Saiba mais em andreforastieri.com.br.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade