PUBLICIDADE

Argentina retira lote de produto lácteo infantil após exame detectar bactéria

28 jul 2015 14h41
| atualizado às 15h38
ver comentários
Publicidade

O governo argentino determinou a retirada de um lote de produtos lácteos infantis da empresa SanCor após ter sido detectada em uma análise a presença de uma bactéria relacionada com surtos de meningite, informaram nesta terça-feira à Agência Efe fontes oficiais.

A Administração Nacional de Remédios, Alimentos e Tecnologia Médica (Anmat), vinculada ao Ministério da Saúde argentino, tomou a medida em "caráter preventivo" e válida em todo o país, e controla a retirada do produto do mercado desde meados deste mês, segundo informou em comunicado.

O alerta vale para a "fórmula láctea infantil em pó para lactantes livre de glúten", elaborada pela SanCor Cooperativa, depois que a Direção Geral de Higiene e Segurança Alimentar da cidade de Buenos Aires (DGHySA) detectou em uma análise, realizada "triplamente", "que o produto está contaminado" pela bactéria "cronobacter sakazakii".

Este microorganismo foi relacionado com surtos de meningite e enterites, especialmente em crianças menores de um ano, e pode ser causadora de outras doenças graves em pacientes pertencentes a grupos de risco, informou a Anmat em seu site.

Febre, prostração e perda de apetite são alguns dos sintomas que podem ser detectados em crianças infectadas por esta bactéria. A bactéria, presente no ambiente e no aparelho digestivo de animais e humanos, pode ser detectada em outros tipos de alimentos, mas só as fórmulas infantis foram relacionadas com surtos da doença.

EFE   
Publicidade
Publicidade