PUBLICIDADE

Veja como prevenir que cachorros e gatos se tornem obesos

Veterinária ensina como identificar se o seu animal de estimação está acima do peso

11 out 2023 - 16h31
(atualizado às 17h20)
Compartilhar
Exibir comentários
A obesidade é uma doença que pode prejudicar a saúde de cachorros e gatos
A obesidade é uma doença que pode prejudicar a saúde de cachorros e gatos
Foto: New Africa | Shutterstock / Portal EdiCase

A obesidade é uma condição que não se restringe apenas aos seres humanos, pois também afeta cachorros e gatos. Geralmente, ela é resultado de um desequilíbrio entre a ingestão de calorias e o gasto de energia. Fatores como alimentação inadequada, falta de exercício e predisposição genética podem contribuir para o desenvolvimento dessa doença.

Além disso, a obesidade em pets pode levar a uma série de problemas de saúde, incluindo diabetes, doenças cardíacas, problemas articulares e dificuldades respiratórias. Portanto, é crucial que os tutores estejam atentos ao peso de seus animais e busquem orientação veterinária.

Como identificar se o pet acima do peso?

Segundo a veterinária da Petlove, Joana Portin, há formas fáceis de o tutor conseguir identificar se o animal está acima do peso. São elas:

  • Quando o animal apresenta uma gordurinha visível na barriga;
  • Quando a coleira está ficando mais apertada;
  • Quando ele está menos ativo, com menos energia para brincar e se exercitar.
  • O tutor sente dificuldade para sentir as costelas ao tocar no pet;
  • O animal tem aparente camada espessa de gordura corporal;
  • Grandes quantidades de gordura no pescoço, tórax, base da cauda e na região da virilha;
  • Ausência completa de cintura e abdômen distendido.
Cuidar da alimentação dos pets é fundamental para evitar a obesidade
Cuidar da alimentação dos pets é fundamental para evitar a obesidade
Foto: Rohappy | Shutterstock / Portal EdiCase

Fatores de risco para a obesidade

São vários os fatores que podem levar o animal à obesidade. Dentre os principais, destacam-se o excesso de alimentação e a falta de exercícios físicos, que prejudicam o bem-estar e a saúde dos pets. Além disso, cachorros e gatos idosos podem ter mais chances de ficar acima do peso, pois nessa fase o metabolismo deles tende a ser mais lento.

Nesse sentido, Joana Portin destaca a importância de regular a alimentação, em especial os petiscos ofertados aos pets. "Não ofereça sobras de alimentação humana, pois podem conter muitos carboidratos refinados, temperos e gorduras que, em conjunto com a dieta normal, podem contribuir para um excesso de energia ingerida", acrescenta.

Expectativa de vida dos cães: quantos anos vive cada raça? Expectativa de vida dos cães: quantos anos vive cada raça?

Importância da atividade física

Além de estimular a mente e evitar o tédio, a atividade física regular é fundamental para manter cães e gatos dentro do peso saudável. Ademais, conforme explica a veterinária, também "trazem uma melhora na resposta insulínica, hormônio que faz o controle da glicose, impedindo assim que as taxas de açúcar se elevem na corrente sanguínea".

Acompanhamento veterinário é fundamental

Cuidar da saúde do pet é uma demonstração de amor e carinho. Por isso, é importante que o animal seja levado regularmente ao veterinário, evitando não apenas a obesidade, mas também outras doenças. A profissional da Petlove explica que é preciso fazer uma avaliação física com um profissional, mas os cuidados não param por aí.

"Os exames complementares também podem esclarecer se há maiores complicações como aumento de glicemia, triglicerídeos, colesterol e/ou se já há depósito de gordura do fígado. Quando há obesidade já constatada, pode-se também incluir check-ups hormonais e, dependendo da avaliação clínica, check-up cardiológico", finaliza.

Por Lais Colombini

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade