PUBLICIDADE

Veja como animais podem ajudar na recuperação de pacientes

O contato com os pets ajuda a reduzir o estresse e a aliviar a dor de pessoas em tratamento

23 abr 2024 - 19h31
(atualizado às 22h51)
Compartilhar
Exibir comentários

A relação entre humanos e animais de estimação vai muito além da companhia e do carinho. Para aqueles que têm a sorte de compartilhar a vida com um pet, sabe que a presença deles pode ser uma fonte poderosa de conforto e bem-estar.

A interação com animais beneficia a recuperação de pacientes de todas as idades
A interação com animais beneficia a recuperação de pacientes de todas as idades
Foto: Ground Picture | Shutterstock / Portal EdiCase

E não é apenas o tutor que se beneficia dessa relação. O contato por apenas dez minutos com um cão ou gato — de pequeno ou grande porte, vai depender de cada caso — é capaz de aliviar dor e trazer mudanças em casos de ansiedade e depressão, segundo pesquisadores da Universidade de Saskatchewan, no Canadá.

Esse breve contato já ajuda o corpo a reduzir a pressão sanguínea, o colesterol e o nível de triglicérides, de acordo com pesquisas dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e do Instituto Nacional de Saúde (NIH), nos Estados Unidos. A presença dos bichinhos também auxilia na produção de endorfina, agindo como um analgésico natural, e serotonina, regulando humor, sono e apetite.

Quais são as raças de cachorro que vivem por mais tempo? Veja Quais são as raças de cachorro que vivem por mais tempo? Veja

Tratamentos com a ajuda de animais

Conhecida como "zooterapia", a prática pode ajudar pacientes hospitalizados, com câncer, entre outros casos, atuando como um complemento ao tratamento vigente. No tratamento do câncer, por exemplo, os pets ajudam a desviar a atenção dos efeitos colaterais dos remédios e da quimioterapia.

Como parte da zooterapia, existem dois métodos: a Terapia Assistida por Animais (TAA), e a Atividade Assistida por Animais (AAA). A primeira é utilizada visando amenizar dores de pacientes durante recuperação ou tratamento, feita com critérios específicos e diagnósticos, e precisa ser acompanhada por profissionais da área da saúde; já a segunda, é com foco recreativo, sem gerar análise de pacientes, e envolve visitação, recreação e distração com o contato com os bichinhos.

"O importante é sempre avaliar com o médico do caso qual é a abordagem mais adequada. Também é indispensável avaliar se o pet em questão está mesmo saudável e com as vacinas em dia, além de entender se a sua personalidade é compatível para essas situações. Tomados todos os cuidados, a prática tem tudo para ser proveitosa", comenta Marina Meireles, médica comportamentalista do Nouvet, centro veterinário de nível hospitalar em São Paulo.

A interação com pets ajuda a melhorar o humor e a paciência de crianças hospitalizadas
A interação com pets ajuda a melhorar o humor e a paciência de crianças hospitalizadas
Foto: Rob Hainer | Shutterstock / Portal EdiCase

Outras contribuições dos animais

Para além de alguns minutos em contato, uma recuperação acompanhada de um animalzinho pode causar um efeito prolongado e melhorias na prática de atividades físicas, comunicação, memória e concentração. "Ter os pets presentes também pode estimular uma humanização do ambiente clínico ou hospitalar, distraindo os pacientes e revivendo um cotidiano familiar", comenta Marina Meireles.

Com crianças, a prática também se mostra bem-vinda. Para elas, ter que lidar com muitos médicos, o ambiente hospitalar ou os efeitos dos tratamentos pode ser mais delicado e difícil. Então, incentivar a interação entre elas e os bichinhos pode melhorar o humor, a disposição, a comunicação e a paciência durante a hospitalização.

"Existem diversas instituições que promovem esses momentos de forma gratuita com hospitais públicos e privados para levar leveza a um cenário tão delicado. Pets são uma ótima fonte de felicidade, diversão e amor e podem fazer toda a diferença na recuperação de crianças, adultos e idosos", complementa a veterinária do Nouvet.

Por Giovana Macedo

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade