PUBLICIDADE

4 características do gato da raça birmanês 

Esse felino combina beleza, personalidade envolvente e uma história cultural rica

27 fev 2024 - 10h35
Compartilhar
Exibir comentários

O gato birmanês, originário do sudeste asiático, é uma raça encantadora e distinta que cativa os amantes de felinos com sua beleza e personalidade cativante. Possuindo uma história rica e mística, acredita-se que animais dessa raça foram venerados como sagrados nos templos budistas no antigo Myanmar.  

O gato birmanês é originário do sudeste asiático
O gato birmanês é originário do sudeste asiático
Foto: Viacheslav Lopatin | Shutterstock / Portal EdiCase

Diz a lenda que esse gato surgiu durante uma adoração à deusa Tsun-Kyan-Kse, quando um sacerdote budista foi morto. O bichano que o acompanhava, em seguida, apoiou suas patinhas no corpo, exibindo uma pelagem dourada e olhos azuis semelhantes aos da deusa. Gradualmente, as pernas adquiriram uma tonalidade marrom, enquanto as patas se tornaram brancas. 

A seguir, conheça algumas características interessantes do gato da raça birmanês!   

1. Aspectos físicos 

Os birmaneses possuem pelagem sedosa e de comprimento médio, com uma coloração uniforme na maior parte do corpo e uma máscara mais escura ao redor dos olhos e orelhas. Os olhos grandes e redondos, geralmente em um tom azul profundo, são uma das características marcantes dessa raça.  

Segundo a TICA (The International Cat Association), a pelagem é de cor clara e mesclada em um tom dourado, com as patas brancas. Em relação ao tamanho, são de porte médio, musculosos e elegantes, com peso variando de 3 a 5 kg para as fêmeas e 4 a 6 kg para os machos. Inclusive, por conta da pelagem, eles podem parecer maiores do que são.  

Gatos birmaneses podem desenvolver uma forte ligação com seus tutores
Gatos birmaneses podem desenvolver uma forte ligação com seus tutores
Foto: Stokkete | Shutterstock / Portal EdiCase

2. Temperamento e personalidade 

Dóceis, afetuosos e inteligentes, são animais de companhia dedicados, muitas vezes desenvolvendo uma forte ligação com seus tutores. Além disso, se adaptam bem a ambientes pequenos como apartamentos e casas menores. São brincalhões e frequentemente se dão bem com crianças e com outros animais de estimação. 

3. Cuidados com a alimentação e a saúde  

Cuidados com a alimentação, essenciais para manter a saúde e a vitalidade do birmanês, devem englobar uma dieta equilibrada, focada em suas necessidades nutricionais específicas, para prevenir problemas de saúde comuns, como obesidade. Além disso, é importante monitorar a saúde dental do bichano e proporcionar estímulos para a prática regular de exercícios. 

Em relação à saúde, os birmaneses são geralmente uma raça robusta e, conforme a TICA, podem viver por até 15 anos. No entanto, podem ser predispostos a certas condições genéticas, como problemas cardíacos e renais. Exames veterinários regulares são aconselhados para detectar possíveis problemas com antecedência. 

4. Educação e socialização  

A educação e a socialização desde filhote são fundamentais para moldar o comportamento amigável e equilibrado dos birmaneses. Eles respondem bem ao treinamento positivo e estabelecem laços estreitos com seus tutores quando tratados com gentileza e carinho. Além disso, socializá-los desde cedo com diferentes ambientes, pessoas e outros animais é essencial para evitar comportamentos tímidos ou ansiosos. 

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade