PUBLICIDADE

Especialistas indicam chefs que poderiam estar entre os 50 melhores

Publicidade
<p><strong>Rodrigo Oliveira</strong><br />Na dire&ccedil;&atilde;o do restaurante Mocot&oacute;, fundado por seu pai, o chef Rodrigo Oliveira j&aacute; possui reconhecimento internacional. O estabelecimento, que fica na zona norte de S&atilde;o Paulo, &eacute; um t&iacute;pico representante da cozinha brasileira. &quot;O neg&oacute;cio come&ccedil;ou como uma empresa familiar, uma esp&eacute;cie de armaz&eacute;m, e foi completamente reorganizado por Rodrigo. Inicialmente a reestrutura&ccedil;&atilde;o foi contra a vontade do pai, houve um choque de gera&ccedil;&otilde;es. Hoje Rodrigo tamb&eacute;m mant&eacute;m um centro de estudos. O restaurante possui uma filosofia mesmo. At&eacute; chefs internacionais vem para comer l&aacute;&quot;, conta Celso&nbsp;Arnaldo, editor chefe da revista <em>Go Where</em></p>
Rodrigo OliveiraNa direção do restaurante Mocotó, fundado por seu pai, o chef Rodrigo Oliveira já possui reconhecimento internacional. O estabelecimento, que fica na zona norte de São Paulo, é um típico representante da cozinha brasileira. "O negócio começou como uma empresa familiar, uma espécie de armazém, e foi completamente reorganizado por Rodrigo. Inicialmente a reestruturação foi contra a vontade do pai, houve um choque de gerações. Hoje Rodrigo também mantém um centro de estudos. O restaurante possui uma filosofia mesmo. Até chefs internacionais vem para comer lá", conta Celso Arnaldo, editor chefe da revista Go Where
Foto: Reprodução/Mocotó
Publicidade